Empresas Jerónimo Martins aumentou vendas em 7,5% em 2019

Jerónimo Martins aumentou vendas em 7,5% em 2019

A empresa liderada por Pedro Soares dos Santos fechou o ano passado com vendas de 18,6 mil milhões de euros, uma subida sustentada pelo forte desempenho da sua unidade na Polónia.
Jerónimo Martins aumentou vendas em 7,5% em 2019
Lusa
Rita Faria 14 de janeiro de 2020 às 17:11

A Jerónimo Martins fechou o ano de 2019 com vendas de 18,6 mil milhões de euros, o que traduz um aumento de 7,5% face ao ano anterior, segundo os dados preliminares revelados pela empresa esta terça-feira, 14 de janeiro.

 

O LfL (vendas comparáveis) do conjunto do ano foi de 5,3%, abaixo do aumento de 6,9% referente ao quarto trimestre.

 

A sustentar o crescimento das vendas do grupo - que ficaram ligeiramente acima das estimativas dos analistas consultados pela Bloomberg, de 18,51 mil milhões – esteve sobretudo o desempenho da unidade polaca, a Biedronka, onde as receitas aumentaram 7,9% em euros, de 11.691 milhões, em 2018, para 12.621 milhões no ano passado.  

 

"A Biedronka alavancou na forte dinâmica comercial do ano anterior e registou um notável crescimento de vendas e um aumento da quota de mercado", refere o grupo no comunicado, acrescentando que aquela unidade continuou a adaptar-se à implementação gradual da lei que restringe a abertura de lojas ao domingo, que se refletiu em menos 13 dias de vendas no ano passado.

 

Apesar dos menos 13 dias de vendas em relação a 2018, também a Hebe – cadeia de lojas de saúde e beleza - registou um "forte desempenho", com as vendas a subirem 25,9% para 259 milhões de euros.

 

Já em Portugal, o Pingo Doce viu as vendas aumentarem 2,9% para 3,9 mil milhões de euros, com o Lfl a fixar-se em 2,5%, enquanto no Recheio as vendas atingiram o marco dos mil milhões de euros, 2,7% acima do ano anterior. "O Pingo Doce manteve a boa dinâmica comercial e registou um desempenho positivo no ano, para o qual contribuíram também a inovação na oferta e as melhorias introduzidas na experiência de compra", refere o comunicado.

 

A Ara, na Colômbia, beneficiou da evolução mais positiva dos indicadores de consumo, segundo a Jerónimo Martins, o que lhe permitiu aumentar as vendas em 37,9%. Em euros, as vendas cresceram 30,8% para 784 milhões de euros.

 

Jerónimo Martins abriu 242 lojas em 2019

 

No total, o grupo Jerónimo Martins abriu 242 novas lojas nas várias geografias onde está presente. O maior ritmo de aberturas verificou-se na Polónia, que viu nascer 102 novos espaços comerciais da Biedronka e 46 novas lojas da Hebe. A cadeia de espaços de saúde e beleza fechou o ano com uma rede de 273 lojas: 28 farmácias e 245 drogarias (21 das quais incluem farmácia).

 

Já o Pingo Doce abriu nove lojas (das quais quatro sob o conceito de conveniência Pingo Doce & Go) e realizou "30 remodelações profundas e 14 de natureza mais ligeira", enquanto a Ara fechou o ano com 616 lojas, mais 85 do que no ano anterior.

(Notícia atualizada às 17:29)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI