Empresas Jerónimo Martins leva marca polaca para outros mercados

Jerónimo Martins leva marca polaca para outros mercados

A Biedronka deverá entrar na Roménia em breve. Em Portugal, o Pingo Doce vai reforçar a aposta na área da restauração.
A carregar o vídeo ...
Rafaela Burd Relvas 21 de fevereiro de 2020 às 13:01
A Jerónimo Martins prepara-se para expandir a Biedronka, marca polaca que tem sido o principal motor do grupo retalhista português, para novos mercados, a começar pela Roménia. A novidade foi apresentada esta sexta-feira, 21 de fevereiro, pelo presidente executivo da Jerónimo Martins, Pedro Soares dos Santos, que adiantou também que, em Portugal, o Pingo Doce vai reforçar a aposta na área da restauração.

"O grupo Jerónimo Martins tem feito um reforço muito forte do seu balanço porque está a chegar o momento de a Biedronka crescer além fronteiras. O mercado que faz sentido é a Roménia. Se vai ser este ano ou para o ano, não sei dizer, mas que está no nosso horizonte, está", afirmou Pedro Soares dos Santos.

O responsável não adianta qual o investimento que será feito nesta expansão nem que outros mercados poderão ser uma aposta para a Biedronka.

Também a Hebe, outra marca que o grupo detém na Polónia, vai iniciar a expansão em breve, a começar pela República Checa e pela Eslováquia.

Ao todo, o grupo Jerónimo Martins conta investir até 750 milhões de euros durante este ano, entre aberturas e remodelações de lojas, bem como outros investimentos.

A maior fatia (57%) deste investimento será aplicada na Polónia, uma tendência que Pedro Soares dos Santos garante que irá manter-se nos próximos anos. Ao todo, o grupo planeia abrir mais de 100 lojas da marca Biedronka em 2020.

Pingo Doce reforça aposta na restauração


Já em Portugal, o grupo retalhista planeia abrir 10 lojas Pingo Doce e uma da marca Recheio. Haverá, também, algumas mudanças na estratégia da principal marca portuguesa do grupo: o Pingo Doce vai reforçar a aposta na restauração e aumentar a presença nesta área, com a abertura de restaurantes dentro das lojas mas, também, com a inauguração de um restaurante independente, fora de uma loja.

"O Pingo Doce vai ser, cada vez mais, uma marca de restauração. Vai ter cada vez mais restaurantes e vai ter um restaurante 'stand alone', que não estará dentro de uma loja. Será uma cadeia de restauração e de supermercado dentro dos próximos cinco anos", adiantou o gestor, sem esclarecer onde será esse restaurante ou quando será inaugurado.

A carregar o vídeo ...



pub

Marketing Automation certified by E-GOI