Comércio Jerónimo Martins avisa que Colômbia não terá rentabilidade positiva antes de 2018

Jerónimo Martins avisa que Colômbia não terá rentabilidade positiva antes de 2018

Só em 2018 é que poderá estimar-se um EBITDA positivo na operação daquele mercado. A Jerónimo Martins está com um plano de expansão de cerca de 100 milhões de euros por ano.
Jerónimo Martins avisa que Colômbia não terá rentabilidade positiva antes de 2018
Alexandra Machado 15 de março de 2016 às 15:02
A Jerónimo Martins pretende ter, até 2020, um total de mil lojas na Colômbia, com presença em cinco regiões. Actualmente, a empresa tem 145 lojas, tendo já anunciado a intenção de abrir mais 70 a 100 unidades este ano, com a entrada na terceira região. Isso mesmo disse Pedro Soares dos Santos, presidente do grupo, na apresentação de resultados do grupo, acrescentando que pretendia, para tal, investir 100 milhões de euros. O plano de investimento para cinco anos é de 500 a 600 milhões de euros.

Na apresentação que divulgou esta terça-feira, 15 de Março, sobre o mercado colombiano, a Jerónimo Martins diz ter a ambição de se aproximar das mil lojas Ara (insígnia com que opera naquele país) até 2020. Também até esse ano a empresa espera abrir, no mínimo, um centro de distribuição anualmente.

Quanto a metas de rentabilidade, a Jerónimo Martins vai avisando que "não se espera que o EBITDA seja positivo antes de 2018".

A Jerónimo Martins acredita que 2016 marca o início de um novo ciclo na Colômbia. No passado domingo, 13 de Março, fez três anos que a empresa entrou nesse mercado.

O grupo fechou o ano de 2015 com mais de 140 lojas Ara (10 no Eixo Cafeeiro e 41 na Costa do Caribe), com dois centros de distribuição e vendas de 122,5 milhões de euros.

Os títulos da Jerónimo Martins perdiam 1,63% para os 13,59 euros às 15:00.



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI