Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Jerónimo Martins quer aumentar capital em 150 milhões (act)

A Jerónimo Martins anunciou hoje que vai propor na próxima assembleia geral de accionistas da empresa a realização de um aumento de capital de 150 milhões de euros, para acelerar os projectos de expansão da segunda maior distribuidora nacional.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 09 de Março de 2004 às 22:27
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Jerónimo Martins anunciou hoje que vai propor na próxima assembleia geral de accionistas da empresa a realização de um aumento de capital de 150 milhões de euros, para acelerar os projectos de expansão da segunda maior distribuidora nacional.

O anúncio foi feito no mesmo dia em que a empresa comunicou ao mercado que em 2003 registou lucros de 58,2 milhões de euros, acima das previsões, no primeiro ano de lucros desde 1999.

A segunda maior distribuidora nacional verificou um resultado líquido de 58,2 milhões de euros em 2003, um valor que compara com os 204,3 milhões de euros de prejuízos verificados no ano anterior.

«De modo a acelerar os vários projectos de expansão e de remodelação, há a necessidade de Jerónimo Martins reforçar o seu capital próprio, mantendo uma estrutura de financiamento com adequados níveis de flexibilidade financeira», explica a empresa num comunicado.

Assim a Jerónimo Martins vai propor aos seus accionistas, na próxima assembleia geral de 15 de Abril, uma proposta de aumento de capital, reservado a accionistas, em 150 milhões de euros.

A empresa vai emitir 30 milhões de novas acções, ao preço unitário de 5 euros. O ponto seis da ordem de trabalhos da AG vai assim «deliberar sobre a proposta do Conselho de Administração relativa ao aumento de capital da sociedade de 479.293.220 euros para 629.293.220 euros por novas entradas em dinheiro, mediante a emissão de 30.000.000 novas acções ordinárias com valor nominal de 5 euros cada», lê-se na convocatória da referida AG.

Actualmente o capital social da empresa liderada por Soares dos Santos é composto por 95,85 milhões de acções, pelo que a proposta consiste num aumento em cerca de 31%. A Jerónimo Martins realizou o último aumento de capital em 1999, há cinco anos atrás, com a emissão de 23,5 milhões de novas acções.

A administração da empresa esclarece que a referida operação de aumento de capital se vai realizar para acelerar a expansão da empresa, pois «possui hoje um portfolio exclusivamente constituído por activos do seu core business, com uma performance operacional sólida, com fortes posições de mercado e potencial de crescimento».

«Enfrentando novos desafios em todos os mercados onde opera, como sejam os decorrentes das alterações do quadro regulamentar da distribuição em Portugal, o Grupo pretende acelerar os seus projectos de expansão e de remodelação, particularmente em Portugal, de modo a poder reforçar e sustentar as suas posições competitivas e aumentar o valor gerado para os seus accionistas», explica a Jerónimo Martins.

O Conselho de Administração da empresa decidiu ainda optar pela não conversão, em acções, do empréstimo obrigacionista «Jerónimo Martins, SGPS, S.A. – obrigações cupão zero com opção pela emitente de reembolso por conversão em acções», no valor total de 192,3 milhões de euros e vencimento em 30 de Dezembro de 2004.

As acções da empresa fecharam hoje a descer 0,91% para os 9,81 euros.

Outras Notícias