Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

JM diz não assumiu compromisso para venda de Jumbo

A JM não assumiu, até ao momento, «qualquer compromisso» visando a alienação da sua cadeia de hipermercados polaca Jumbo, adiantou hoje a empresa, em reacção a notícias que dão como certa a venda daquele activo à Leclerc.

João Mata 25 de Março de 2002 às 12:49
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Jerónimo Martins (JM) não assumiu, até ao momento, «qualquer compromisso» visando a alienação da sua cadeia de hipermercados polaca Jumbo, adiantou hoje a empresa, em reacção a notícias que dão como certa a venda daquele activo à Leclerc.

«Até ao momento, a Jerónimo Martins [JMAR] não assumiu, com nenhuma entidade, qualquer compromisso relativamente à alienação destes activos (Jumbo)», adiantou a segunda maior disribuidora nacional.

Na semana passada, o presidente da empresa, Soares dos Santos (na foto), afirmou que o negócio de venda da Jumbo poderia estar concluído «dentro de duas a três semanas».

Nas últimas semanas, vários órgãos da imprensa nacional avançaram que o comprador da cadeia de hipermercados polaca seria a retalhista francesa Leclerc, uma informação que não foi desmentida pela JM.

Relativamente aos restantes activos internacionais, a distribuidora «está a analisar, com o apoio de um banco de investimento, as diferentes opções estratégicas, tendo em conta o equilíbrio do seu balanço, mas também o potencial de crescimento e diversificação dos seus negócios», segundo o referido comunicado.

Soares dos Santos admitiu na última sexta-feira, que estavam todas as opções em aberto relativamente à cadeia brasileira Sé, sugerindo que a Jerónimo Martins poderá optar pela sua venda para reduzir a sua dívida.

O principal objectivo da empresa para este ano passa pela redução da sua dívida até abaixo dos mil milhões de euros, razão pela qual a JM pretende vender vários activos não estratégicos.

A Ibersecurities/ActivoBank estima que os activos da empresa no Brasil tenham um valor contabilístico de 270 milhões de euros, enquanto no caso do Jumbo esse valor será de 40 milhões de euros.

As acções da JM seguiam a ganhar 1,16% para os 8,70 euros.

Outras Notícias