Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

JP Morgan considera que EDP Renováveis só vai atingir "target" quando mercado recuperar

A JP Morgan tem um preço alvo de 8,4 euros para as acções da EDP Renováveis, mas acredita que a empresa só o alcançará caso as condições do mercado melhorem. Relativamente à Energias de Portugal, a casa de investimento explica que esta não tem tido um comportamento compatível com as suas características defensivas.

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 01 de Outubro de 2008 às 13:14
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...
A JP Morgan tem um preço alvo de 8,4 euros para as acções da EDP Renováveis, mas acredita que a empresa só o alcançará caso as condições do mercado melhorem. Relativamente à Energias de Portugal, a casa de investimento explica que esta não tem tido um comportamento compatível com as suas características defensivas.

Numa nota de “research”, o analista Chris Rogers explica que a EDP Renováveis “é o operador de energias renováveis de maior crescimento, com o maior objectivo”. O que, segundo a mesma fonte, é, por um lado, “uma bênção” (com o objectivo da distribuição) e uma “praga” (devido aos riscos das alterações políticas de regulação”.

O especialista sublinha que, relativamente ao preço de energia, olhando para os maiores mercados, a EDPR está exposta em Espanha e na nova capacidade dos EUA enquanto os negócios português e francês não estão directamente expostos. “O que significa que a trajectória dos preços da energia tendem a conduzir o debate político à segurança da mesma e a ganhar apoio político às energias renováveis”, salienta a mesma fonte.

Em termos de regulação, a casa de investimento também acha que a EDPR é a empresa mais focada nas energias renováveis, com quase todo o “Entrepise Value” concentrado em Espanha, EUA e Portugal, o que faz com que tenha mais riscos regulatórios do que as suas congéneres. Relativamente à política, o foco da empresa também poderá ser visto como um risco, “principalmente tendo em conta a sua pequena escala nos seus principais mercados fora de Portugal”, explica o analista, acrescentando que, no entanto, “vemos o ambiente política em termos gerais como um apoio à actual geração de energias renováveis”.

Já em termos macroeconómicos “não vemos potencial para uma ‘outperformance’ sustentada até que o apetite do mercado pelo risco melhore”.

No que diz respeito à estratégia da empresa, “esperamos que a EDPR continue com o seu objectivo, com um ligeiro aumento na diversidade geográfica – nomeadamente na América Latina – a longo prazo.

Em suma, a avaliação desta casa de investimento para a EDP Renováveis chegou a um preço-alvo de 8,4 euros para Dezembro de 2008. No entanto, só deverá ser alcançado quando o mercado estiver mais estável e novamente a investir em crescimento de longa duração.

EDP não tem beneficiado do seu estatuto defensivo

No caso da EDP, a casa de investimento tem um preço-alvo para o mesmo prazo de 4,4 euros por acção e explica que a eléctrica “não tem tido um desempenho de acordo com as suas características defensivas e a atractivos de crescimento seguro a longo prazo com a capacidade das renováveis”.

No entanto, a mesma fonte acredita que “assim que terminar a incerteza relativamente ao plano de financiamento, esperamos que as acções recuperem parte do que perderam nas últimas semanas”.

Ver comentários
Outras Notícias