Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

JPMorgan acerta “em cheio” nos resultados da EDP

A JPMorgan acertou "em cheio" nos resultados líquidos apresentados ontem pela EDP que acabaram por ficar acima do consenso do mercado ainda que, destaca a casa de investimento, tenham sido "desfigurados" pela existência de uma série de ganhos extraordinár

Paulo Moutinho 09 de Março de 2007 às 13:05
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A JPMorgan acertou "em cheio" nos resultados líquidos apresentados ontem pela EDP que acabaram por ficar acima do consenso do mercado ainda que, destaca a casa de investimento, tenham sido "desfigurados" pela existência de uma série de ganhos extraordinários.

Para o analista Alberto Gandolfi "apesar dos resultados da EDP terem ficado 8% acima do consenso do mercado", os número foram "desfigurados por uma série de ganhos não recorrentes" - a JPMorgan afirma que contou onze – e como "tal não são completamente comparáveis com o consenso" das casas de investimento.

Em nota de "research", o banco de investimento reiterou a recomendação de "underweight" para a eléctrica liderada por António Mexia, na medida em que o analista acredita "que o mercado está a sobreavaliar as actividades nacionais de geração de energia da EDP".

A JPMorgan, que manteve inalterado o "target" da EDP para o final de 2007, nos 3,80 euros, destaca que o risco de estar "underweight" para a eléctrica nacional é o de a empresa poder ser envolvida em operações de fusões e aquisições.

O banco explica que, "no entanto, enquanto o governo mantiver a posição de 25% no capital e os bancos detiverem mais 13% da empresa, não consideramos que a EDP seja um candidato iminente a OPA".

Na sessão de hoje a Energias de Portugal [edp] seguia a desvalorizar 1,47% para cotar nos 4,03 euros, a reagir aos resultados anuais apresentados ontem, após o fecho do mercado.

A EDP registou uma quebra nos seus lucros de 2006 na ordem dos 12%, em termos homólogos, para os 940,8 milhões de euros. Várias casas de investimento afirmaram que os valores reportados superaram as suas estimativas ainda que tal não venha a ter impacto nas suas avaliações.

Até ao momento, apenas a Ahorro Corporacion alterou a sua recomendação para a EDP, passando de "manter" para "vender", continuando com um preço-alvo de 3,30 euros para os títulos da empresa.

Outras Notícias