Empresas KPMG “rouba” cinco sócios à PwC e abre “guerra” nas consultoras

KPMG “rouba” cinco sócios à PwC e abre “guerra” nas consultoras

Cinco sócios da PricewaterhouseCoopers foram para a KPMG, fazendo temer uma troca de clientes e quadros entre duas das maiores empresas de auditoria globais.
Diogo Cavaleiro 16 de dezembro de 2013 às 17:42

A notícia caiu, na sexta-feira passada, como uma bomba no mundo da consultoria em Portugal. Cinco sócios da PricewaterhouseCoopers saíram para a rival KPMG. Diz-se que terá sido um passo inédito. Especula-se que a movimentação dos cinco sócios, noticiada em primeira-mão pelo “Diário Económico”, possa levar à mudança de clientes e também de quadros da empresa.

 

O protagonista máximo desta mudança é Nasser Sattar. Era um dos grandes nomes da PwC, liderada por José Alves. De acordo com o site da auditora, que se encontra em Portugal há 50 anos, era um dos líderes de equipas nacionais. Agora, Sattar vai assumir a responsabilidade da área de Advisory da KPMG. Além disso, passa a integrar a comissão executiva da instituição, liderada neste momento pelo seu irmão, Sikander Sattar.

 

Segundo o comunicado interno da KPMG, a que o Negócios teve acesso, Sattar será acompanhado por João Sousa, Rodrigo Lourenço, Rui Gonçalves e Paulo Paixão.

 

“Estes novos sócios são profissionais de elevada reputação e experiência comprovada na actividade de consultoria e auditoria, tendo até esta data exercido a sua actividade na PwC”, anuncia o comunicado assinado pelo presidente do conselho de administração da empresa KPMG, e que se encontra em Portugal desde 1989.

 

De acordo com os dados nos sites, que não estarão actualizados após estas “transferências”, a KPMG conta com 26 sócios em Portugal e 700 profissionais enquanto a PwC tem 30 que lidam com 988 trabalhadores.

 

“O investimento que continuamos a fazer no reforço da nossa estrutura, traz uma maior robustez e capacidade para sustentar o potencial de crescimento que ambicionamos e definimos no plano estratégico que foi recentemente apresentado na reunião de quadros”, aponta o comunicado da KPMG, referindo o cumprimento de objectivos de “crescimento sustentável em Portugal e Angola”.

 

Depois de ter apanhado o sector de surpresa – a PwC e a KPMG são duas das designadas “big four” da auditoria (juntamente com Deloitte e Ernst & Young) –, especula-se que poderão haver, agora, mudanças de clientes. Além disso, também se fala de que quadros das empresas possam acompanhar os sócios.

 

(Notícia rectificada às 19h40)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI