Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

KPMG “rouba” cinco sócios à PwC e abre “guerra” nas consultoras

Cinco sócios da PricewaterhouseCoopers foram para a KPMG, fazendo temer uma troca de clientes e quadros entre duas das maiores empresas de auditoria globais.

Diogo Cavaleiro diogocavaleiro@negocios.pt 16 de Dezembro de 2013 às 17:42

A notícia caiu, na sexta-feira passada, como uma bomba no mundo da consultoria em Portugal. Cinco sócios da PricewaterhouseCoopers saíram para a rival KPMG. Diz-se que terá sido um passo inédito. Especula-se que a movimentação dos cinco sócios, noticiada em primeira-mão pelo “Diário Económico”, possa levar à mudança de clientes e também de quadros da empresa.

 

O protagonista máximo desta mudança é Nasser Sattar. Era um dos grandes nomes da PwC, liderada por José Alves. De acordo com o site da auditora, que se encontra em Portugal há 50 anos, era um dos líderes de equipas nacionais. Agora, Sattar vai assumir a responsabilidade da área de Advisory da KPMG. Além disso, passa a integrar a comissão executiva da instituição, liderada neste momento pelo seu irmão, Sikander Sattar.

 

Segundo o comunicado interno da KPMG, a que o Negócios teve acesso, Sattar será acompanhado por João Sousa, Rodrigo Lourenço, Rui Gonçalves e Paulo Paixão.

 

“Estes novos sócios são profissionais de elevada reputação e experiência comprovada na actividade de consultoria e auditoria, tendo até esta data exercido a sua actividade na PwC”, anuncia o comunicado assinado pelo presidente do conselho de administração da empresa KPMG, e que se encontra em Portugal desde 1989.

 

De acordo com os dados nos sites, que não estarão actualizados após estas “transferências”, a KPMG conta com 26 sócios em Portugal e 700 profissionais enquanto a PwC tem 30 que lidam com 988 trabalhadores.

 

“O investimento que continuamos a fazer no reforço da nossa estrutura, traz uma maior robustez e capacidade para sustentar o potencial de crescimento que ambicionamos e definimos no plano estratégico que foi recentemente apresentado na reunião de quadros”, aponta o comunicado da KPMG, referindo o cumprimento de objectivos de “crescimento sustentável em Portugal e Angola”.

 

Depois de ter apanhado o sector de surpresa – a PwC e a KPMG são duas das designadas “big four” da auditoria (juntamente com Deloitte e Ernst & Young) –, especula-se que poderão haver, agora, mudanças de clientes. Além disso, também se fala de que quadros das empresas possam acompanhar os sócios.

 

(Notícia rectificada às 19h40)

Ver comentários
Saber mais PricewaterhouseCoopers PwC KPMG
Outras Notícias
Publicidade
C•Studio