Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Licenciamentos do "Pingo Doce" levam a buscas da PJ

Uma investigação sobre suspeitas de corrupção em seis câmaras municipais, envolvendo licenciamentos do "Pingo Doce", esteve na origem das mais de 20 buscas da PJ do Porto, avança a edição de hoje do Jornal de Notícias.

Negócios negocios@negocios.pt 12 de Março de 2010 às 08:23
  • Partilhar artigo
  • 3
  • ...
Uma investigação sobre suspeitas de corrupção em seis câmaras municipais, envolvendo licenciamentos do "Pingo Doce", esteve na origem das mais de 20 buscas da PJ do Porto, avança a edição de hoje do "Jornal de Notícias".

José Mota, ex-presidente da Câmara de Espinho e actual governador civil de Aveiro é, segundo a publicação, o nome mais sonante de entre os vários indivíduos visitados pelos inspectores, mas até agora não há arguidos constituídos.

De acordo com o jornal, as instalações do grupo Jerónimo Martins também foram alvo de buscas.

O JN refere que o inquérito começou por Espinho devido a suspeitas em torno de um negócio de prospecção de terrenos, mas quando as autoridades aprofundaram a investigação, depressa perceberam da existência de ramificações envolvendo negócios localizados em outras autarquias.

Os inspectores da PJ levaram a José Mota três cheques, entre outro género de documentos.

Ao mesmo jornal, o ex-presidente da câmara de Espinho garantiu que nos seus quatro mandatos “nunca licenciei espaços para o Pingo Doce nem nunca falei com alguém ligado a essa empresa”.

Ver comentários
Outras Notícias