Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lisboa perde peso como centro de decisão das multinacionais

Grupos estrangeiros com actividade na Península Ibérica escolhem Madrid e Barcelona

Negócios negocios@negocios.pt 11 de Outubro de 2010 às 11:19
  • Assine já 1€/1 mês
  • 12
  • ...
A simplificação das estruturas das grandes empresas, em consequência da crise, está a fazer aumentar o peso das principais cidades espanholas como centros de decisão de mais de 100 grandes multinacionais estrangeiras na Península Ibérica, revela uma análise do jornal “Expansion”.

De acordo com a publicação espanhola, a proximidade geográfica e interligação entre os dois países ibéricos estão a favorecer cada vez mais a unificação das equipas e a sua centralização em Espanha, dirigindo a partir daí a sua actividade em Portugal.

Este é o caso, diz o “Expansion”, da multinacional de bens de consumo Procter & Gamble, que tem sua direcção unificada para a Península Ibérica a partir de Espanha.

Se no caso da Henkel Ibérica e da farmacêutica Bayer, a cidade escolhida para dirigir a sua actividade nos dois países do Sul da Europa é Barcelona, a tabaqueira Imperial Tobacco lidera o seu negócio na Península Ibérica a partir da capital madrilena.

Já no sector aeronáutico e de defesa, o jornal refere que a fabricante Airbus dirige os negócios em Portugal a partir da sua sede em Toulouse, França.

No campo das telecomunicações, fabricantes de computadores como a Acer Computer Ibérica, IBM e Oki e de telemóveis NEC contam com uma direcção conjunta ibérica. A este grupo somam-se Google, Nokia, Motorola, Sony Ericsson, HTC e Hewlett-Packard.

Também consultoras como a AT Kearney, empresas de videojogos como a Nintendo, companhias aéreas como a Air France-KLM e a Lufthansa, e fabricantes de automóveis como a Land Rover também concentram as suas actividades nos dois países sob a mesma direcção, refere o jornal.

Ver comentários
Outras Notícias