Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

LSE pode receber propostas de compra até Setembro

O banco de investimento australiano Macquarie Bank e a entidade gestora da praça sueca, a OMX, mostraram-se, na semana passada, dispostos a lançar uma Oferta Pública de Aquisição sobre a London Stock Exchange, segundo a imprensa local.

Susana Domingos sdomingos@negocios.pt 23 de Agosto de 2005 às 07:20
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O banco de investimento australiano Macquarie Bank e a entidade gestora da praça sueca, a OMX, mostraram-se, na semana passada, dispostos a lançar uma Oferta Pública de Aquisição sobre a London Stock Exchange, segundo a imprensa local.

Os dois novos pretendentes juntam-se, assim, à Deusche Börse e à Euronext NV. E podem ainda vir a surgir novos interessados, uma vez que o regulador britânico adiou de 18 de Agosto para 7 de Setembro a data-limite para a entrega das propostas de compra sobre a bolsa britânica, um adiamento explicado pela entidade pela elevada complexidade do processo. O parecer final do regulador fica adiado para Novembro.

No mês passado a entidade que controla a concorrência do Reino Unido, referiu que as propostas da Euronext e da Deutsche Börse prejudicavam a concorrência no sector, estando actualmente a decorrer reuniões regulares, segundo adiantou fonte próxima do processo ao Jornal de Negócios, para que se possam ultrapassar os entraves à concretização do negócio.

A luta pelo controlo da maior bolsa europeia em termos de capitalização bolsista arrasta-se desde finais do ano passado, altura em que a Deutsche Börse lançou uma proposta de compra sobre a LSE. O valor oferecido pelos alemães, de 1,35 milhões de libras, foi prontamente recusado pelos ingleses e criticado pelos accionistas de referência da praça de Frankfurt. E, mesmo depois de ter sido dada como certa a retirada da sua proposta, o interesse parece ter renascido.

LSE é a única que cai em 2005

Entre as entidades interessadas na bolsa britânica, a London Stock Exchange é, curiosamente, a única que cai este ano. O seu valor bolsista recuou 10,25%.

Um analista contactado pelo Jornal de Negócios explica que o papel subiu muito após o lançamento da oferta da Deutsche Börse e com o interesse mostrado pela Euronext, mas que com o arrastar do processo, o título acabou por corrigir. Este ano, as acções da Euronext já apreciaram mais de 46,5% e as da Deutsche Börse somam mais 64,97%.

Entre os novos interessados na LSE, a OMX cresce 10% desde o início deste ano e os títulos do Macquarie Bank avançaram 36%.

Outras Notícias