Empresas Lucros da Mello Saúde sobem 3,3% no primeiro semestre

Lucros da Mello Saúde sobem 3,3% no primeiro semestre

A José de Mello Saúde, grupo privado de saúde que detém os hospitais CUF, reportou uma subida de 3,3% do resultado líquido no primeiro semestre deste ano.
Lucros da Mello Saúde sobem 3,3% no primeiro semestre
Miguel Baltazar/Negócios
Carla Pedro 14 de agosto de 2018 às 19:17

A José de Mello Saúde registou, entre Janeiro e Junho, um resultado líquido de 13,7 milhões de euros, o que representa um aumento de 3,3% dos seus lucros face ao período homólogo do ano passado (13,3 milhões), anunciou a empresa junto da CMVM no seu comunicado dos resultados.

 

No decurso do primeiro semestre de 2018, "a José de Mello Saúde apresentou uma performance positiva em todas as linhas da sua actividade assistencial, quando comparado com o primeiro semestre de 2017. Esta performance reflecte uma trajectória de crescimento operacional sustentado, em paralelo com a implementação da sua estratégia de investimento e expansão geográfica, consolidando a sua posição de liderança no sector privado de saúde", destaca a empresa presidida por Salvador de Mello (na foto).

 

Os proveitos operacionais ascenderam a 344 milhões de euros, o que representou um crescimento de 7,3% face ao período homólogo, sendo que nos hospitais privados os proveitos cresceram 8,3%, "em resultado do crescimento em todas as áreas assistenciais", sublinha.

 

Em contrapartida, o EBITDA (resultados antes de impostos, depreciações e amortizações) caiu 2,2%, fixando-se nos 38,2 milhões de euros contra 39,1 milhões nos primeiros seis meses de 2017.

 

Por seu lado, o EBIT consolidado evoluiu de 24,7 milhões de euros no primeiro semestre de 2017 para 20,9 (-15,3%), em virtude da performance negativa do segmento público. O EBIT do segmento privado teve uma performance positiva, registando uma evolução de 25 para 25,5 milhões de euros (um crescimento de 1,8%), ao passo que no segmento público passou de 0,8 para -4,0 milhões de euros.

 

O grupo salienta o facto de em Abril se ter registado a conclusão da integração da antiga Clínica Particular de Coimbra na rede CUF (adquirida em 2017), "que contribuirá para a consolidação da presença da José de Mello Saúde na região Centro".

 

Além disso, no dia 9 de Julho abriu ao público o novo edifício do Hospital CUF Descobertas, "que traz mais capacidade, subespecialização e condições privilegiadas para o exercício da medicina do futuro", acrescenta.

 

Por outro lado, no final do primeiro semestre, a dívida financeira líquida consolidada registava um valor de 326,5 milhões de euros, o que representou uma diminuição de 12 milhões de euros (-3,6%) face ao período homólogo do ano passado – o que resultou numa melhoria do rácio de dívida líquida sobre EBITDA para 4,59x.

 

A José de Mello Saúde é detida, na quase totalidade, pela família José de Mello (65,85%), mas a Farminveste, da Associação Nacional de Farmácias, tem 30%. Já a Fundação Amélia de Mello detém 4,15%.

 




pub