Indústria Lucros da Semapa crescem para 73,5 milhões no semestre

Lucros da Semapa crescem para 73,5 milhões no semestre

A Semapa registou um aumento dos resultados líquidos de 24,3% no primeiro semestre deste ano, designadamente com a melhoria dos resultados financeiros e a redução dos impostos sobre o rendimento.
Lucros da Semapa crescem para 73,5 milhões no semestre
Maria João Babo 26 de julho de 2019 às 19:25

A Semapa obteve um resultado líquido de 73,5 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, o que representa um acréscimo de 24,3% em termos homólogos, anunciou a empresa que detém a Navigator e a Secil em comunicado à CMVM.

Segundo explica, este resultado líquido resulta da combinação de um conjunto de fatores, desde a melhoria dos resultados financeiros líquidos em 18,8 milhões de euros e a redução dos impostos sobre o rendimento em cerca de 700 mil euros à redução do EBITDA em 4,8 milhões e aumento de depreciações, amortizações, perdas por imparidade e provisões no valor de 10,4 milhões.

Na primeira metade do ano, o negócio da pasta e papel contribuiu com 62,2 milhões de euros para os lucros do grupo, o que representou um recuo de 21,3% face ao período homólogo, enquanto o do cimento passou de prejuízos de 10,2 milhões há um ano para lucros de 12,6 milhões agora. A ETSA, na área do ambiente, gerou resultados de 1,2 milhões.

O volume de negócios consolidado do grupo, do qual João Castello Branco (na foto) é CEO, ascendeu até junho a 1.119,2 milhões de euros, resultando num crescimento de 4,7% face ao período homólogo. As exportações e vendas no exterior somaram 823,4 milhões de euros, o que representa 73,6% do volume de negócios.

Para o volume de negócios, o atividade de pasta e papel contribuiu com 854,1 milhões (mais 4,6% em termos homólogos), a do cimento com 251,9 milhões (mais 4,7%) , a do ambiente com 13,2 milhões (mais 19,4%)

 

O EBITDA decresceu até junho cerca de 1,8%, salientando a Semapa que "excluindo os impactos positivos da venda do negócio de pellets em 2018 e da aplicação da IFRS 16 em 2019, teria aumentado" em 700 mil euros.

A 30 de junho último, a dívida líquida consolidada totalizava 1.635,3 milhões de euros, o que representou um aumento de 83,7 milhões de euros face ao valor apurado no final de 2018.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI