Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lucros da Bayer caem 56% e ficam abaixo do esperado no segundo trimestre

A Bayer, a terceira maior farmacêutica europeia, lucrou, no segundo trimestre deste ano, 128 milhões de euros, uma queda de 56% face aos 293 milhões conseguidos um ano antes, e para uma valor abaixo do esperado, anunciou a empresa.

Negócios negocios@negocios.pt 06 de Agosto de 2003 às 11:06
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Bayer, a terceira maior farmacêutica europeia, lucrou, no segundo trimestre deste ano, 128 milhões de euros, uma queda de 56% face aos 293 milhões conseguidos um ano antes, e para uma valor abaixo do esperado, anunciou a empresa.

A queda dos lucros deve-se, segundo a empresa, à redução das vendas devido à queda do dólar face ao euro e ao aumento dos impostos.

O ganho por acção foi de 18 cêntimos, contra um resultado por acção de 40 cêntimos no trimestre homólogo do ano anterior. No segundo trimestre do ano transacto, os lucros foram impulsionados pelas mais valias resultantes da venda da participação na Agfa Gevaert.

Este ano, os analistas apontavam para lucros de 214 milhões de euros, acima do anunciado pela empresa.

As vendas caíram 3,3% para 7,3 mil milhões de euros.

A Bayer diz-se cautelosa em relação às projecções para o conjunto do exercício actual, vendo uma oportunidade de crescimento muito ligeira. A companhia já reduziu, este ano, 5.100 postos de trabalho, num plano que prevê a redução total de 15 mil efectivos.

Com o plano, a empresa pretende reduzir custos em 2,2 mil milhões de euros até 2005. No final do segundo trimestre a empresa contava com 115.500 trabalhadores.

Os resultados operacionais, no segundo trimestre, aumentaram 80% para 454 milhões de euros.

A Bayer anunciou, ainda, ter já desembolsado 378 milhões de euros de indemnização de 1.211 casos relacionados com o medicamento para o colesterol Baycol, que alegadamente provocou a morte a 100 pessoas. Decorrem, ainda, 10.100 queixas sobre este medicamento.

As acções da empresa caíam 5,55% para 20,10 euros na Bolsa de Frankfurt.

Ver comentários
Outras Notícias