Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lucros da Bombardier aumentam para 95,7 milhões

Os lucros da Bombardier aumentaram, em termos homólogos, cinco vezes no segundo trimestre deste ano para os 117 milhões de dólares (95,7 milhões de euros), uma vez que as vendas de jactos da fabricante de aviões comerciais cresceram e a companhia alienou

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 24 de Agosto de 2005 às 15:34
  • Partilhar artigo
  • ...

Os lucros da Bombardier aumentaram, em termos homólogos, cinco vezes no segundo trimestre deste ano para os 117 milhões de dólares (95,7 milhões de euros), uma vez que as vendas de jactos da fabricante de aviões comerciais cresceram e a companhia alienou activos.

Os resultados líquidos da empresa canadiana que anunciou o fim da produção de carruagens de comboios na Amadora e que arrastou para o desemprego 400 trabalhadores, aumentaram para seis cêntimos por acção no trimestre que terminou dia 31 de Julho, contra 23 milhões de dólares (18,8 milhões de euros) ou um cêntimo de dólar por acção de igual período do ano anterior. As vendas caíram 4,4% para os 3,68 mil milhões de dólares (três mil milhões de euros), disse a Bombardier em comunicado.

As entregas de aviões particulares registaram, no entanto, um crescimento de 41% no trimestre em análise. O presidente executivo, Laurent Beaudoin disse que iria aumentar os lucros e o «cash flow» quando substituísse Paul Tellier nesse cargo em Dezembro. A venda, efectuada em Junho, de um negócio de financiamento à General Electric por cerca de 2,3 mil milhões de dólares (1,9 mil milhões de euros) ajudou a empresa a reduzir a dívida.

Os lucros por acção das operações contínuas, excluindo alguns custos de reestruturação, foram dois cêntimos de dólar por acção no período em análise ficando assim em linha com o estimado pelos analistas consultados pelo Thomson Financial. No entanto, estes esperavam que as vendas tivessem aumentado para 3,9 mil milhões de dólares (3,2 mil milhões de euros) contra 3,88 mil milhões de dólares (3,2 mil milhões de euros) do período homólogo. A queda deveu-se a um transporte mais fraco de vendas no Reino Unido e na Alemanha, segundo a empresa.

A Bombardier foi notificada da resolução de expropriação de parte das instalações da Amadora, na sexta-feira passada, adiantou ao Jornal de Negócios fonte oficial do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações.

A notificação feita pela Refer - Rede Ferroviária Nacional dá início ao processo de expropriação da unidade, anunciado pelo Governo em Maio deste ano na sequência do fracasso das negociações entre a multinacional canadiana e a CP para a cedência das instalações da fábrica de comboios, parada desde Abril de 2004.

Ver comentários
Outras Notícias