Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lucros da CGD sobem 17,9% para 193,3 milhões de euros (act)

Os lucros da Caixa Geral de Depósitos aumentaram 17,9% para os 193,2 milhões de euros no primeiro trimestre, revelou a CGD em comunicado à Comissão do Mercado de valores Mobiliários (CMVM) onde também divulgou que os créditos a clientes brutos cresceram 7

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 25 de Maio de 2006 às 18:57
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os lucros da Caixa Geral de Depósitos aumentaram 17,9% para os 193,2 milhões de euros no primeiro trimestre, revelou a CGD em comunicado à Comissão do Mercado de valores Mobiliários (CMVM) onde também divulgou que os créditos a clientes brutos cresceram 7,5% nesse período.

Segundo a mesma fonte, os lucros deste trimestre comparam com os resultados líquidos no valor de 163,1 milhões obtidos no período homólogo. Quanto aos crédito a clientes bruto, que incluiu crédito titularizado no montante de 1,2 mil milhões de euros, ascendeu a 51,7 mil milhões de euros, do qual cerca de 86% respeita à actividade da CGD em Portugal.

O produto da actividade (bancária e seguradora) somou 694,1 milhões de euros,

tendo registado um crescimento de 11,1%. Este aumento «reflecte o crescimento na margem financeira de retalho (+10,2%), na margem complementar (+54,4%) e na margem técnica da actividade de seguros (+18,6%)», sublinha a instituição bancária.

A mesma fonte acrescenta que apesar da «evolução positiva» registada na margem financeira de retalho, que aumentou 10,2% para 290,5 milhões de euros,

verificou-se globalmente uma redução de cerca de 11 milhões de euros ( menos 2,7%) na margem financeira alargada. Esta redução «teve origem essencialmente» na actividade seguradora ( menos 27 milhões de euros), já que a margem financeira restrita da actividade bancária cresceu 11%.

A quebra no volume de dividendos recebidos resulta sobretudo da redução da participação accionista da Caixa na EDP, de 9,7% para 5%, no final de 2004.

A CGD avança ainda que a rendibilidade bruta dos capitais próprios (ROE) se situa em 23,4% e que o rácio de eficiência («cost to income») melhorou de 59% para 54,4%. O activo líquido ascendeu a 85,8 mil milhões de euros, um aumento de 2,1% face ao período homólogo e os recursos captados cresceram 4,5% para os 81,2 mil milhões de euros.

Os capitais próprios subiram 1,4 mil milhões de euros para 4,6 mil milhões de euros.

Crédito à habitação aumenta 8,3%

No que diz respeito aos créditos, por segmentos, a CGD destaca a evolução no crédito à habitação, com um aumento de 2,2 mil milhões de euros (+8,3%), e no crédito às empresas e institucionais, com um acréscimo de cerca de 800 mil euros (+5%).

O novo crédito concedido no primeiro trimestre, ascendeu a 1.010 milhões de euros, sublinha o banco.

Ver comentários
Outras Notícias