Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lucros da Corticeira Amorim sobem 41% no primeiro trimestre

A desvalorização do euro face ao dólar contribuiu para a melhoria dos indicadores operacionais da Corticeira Amorim no primeiro trimestre, com as receitas a crescerem 6,3% e o EBITDA a subir em 44%.

Paulo Duarte/Negócios
Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 11 de Maio de 2015 às 07:48
  • Assine já 1€/1 mês
  • 5
  • ...

A Corticeira Amorim fechou o primeiro trimestre com um resultado líquido de 8,4 milhões de euros, o que traduz um crescimento de 41% face ao período homólogo de 2014.

 

Num comunicado à CMVM, a fabricante de cortiça salienta que os números do primeiro trimestre foram impactados de forma positiva pela evolução negativa do euro face ao dólar. Este foi um dos factores que levou o volume de negócios a aumentar 6,3% para 147,4 milhões de euros e o EBITDA a subir 44% para 23,8 milhões de euros.

 

A empresa liderada por António Rios de Amorim destaca ainda o contributo da unidade de negócio da produção de rolhas para o desempenho no trimestre, já que as vendas subiram 10,6% para 95 milhões de euros e o EBITDA aumentou 32%. A Corticeira Amorim quantifica em 40% o impacto positivo da queda do euro no aumento das receitas, pelo que o crescimento orgânico desta unidade foi de 6%.

 

"A conjugação do desempenho da sua mais importante Unidade de Negócios (Rolhas) e de uma desvalorização significativa do euro, que permitiu um efeito positivo dos câmbios, sustentam em grande parte o crescimento da actividade e dos indicadores de resultados neste primeiro trimestre de 2015", salienta a empresa no comunicado.

 

Sem ter em conta a desvalorização do euro face ao dólar, que beneficia empresas como a Corticeira Amorim que têm um forte peso exportador, o EBITDA da empresa registou um crescimento de 17%.

 

Nas restantes áreas de negócio da Corticeira Amorim, a UN Matérias-Primas aumentou as vendas em 4,5% e a UN Aglomerados Compósitos cresceu em 12,5%. Já a UN Revestimentos sofreu uma queda de 8% nas receitas.  

 

A Corticeira Amorim baixou o valor da dívida líquida de 102,5 milhões de euros no primeiro trimestre de 2015 para 90,34 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, passando assim a ser inferior ao valor do EBITDA gerado pela companhia num ano.

 

Esta queda, em conjunto com a descida das taxas de juro, também contribuiu para a melhoria dos resultados da fabricante de produtos de cortiça.

 

(notícia actualizada às 8h30 com mais informação)

 

Ver comentários
Saber mais Corticeira Amorim resultados
Mais lidas
Outras Notícias