Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lucros da Eureko caem 59,7% em 2001 com custos de reestruturação (act)

Os resultados líquidos da Eureko, seguradora europeia participada pelo Banco Comercial Português, caíram 59,7% em 2001, atingindo os 210,6 milhões de euros, anunciou hoje a empresa.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 25 de Fevereiro de 2002 às 14:03
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

(actualiza com comentários do CEO da Eureko, Arnold Hoevenaars)

Os resultados líquidos da Eureko, seguradora europeia participada pelo Banco Comercial Português [BCP], caíram 59,7% em 2001, atingindo os 210,6 milhões de euros, anunciou hoje a empresa.

A Eureko explica a quebra nos resultados com os custos de reestruturação de 64,1 milhões de euros, o aumento dos custos financeiros em 36,3 milhões de euros e uma amortização de 11,5 milhões de euros relacionada com aquisições.

O volume de prémios da Eureko, que engloba a Seguros e Pensões do BCP, ascendeu a 7,31 mil milhões de euros, mais 8,7% que no período homólogo.

Nos seguros de Vida a Eureko cresceu 9,6% e nos Não Vida o volume de prémios aumentou 4,4%.

O total de activos sob gestão da Eureko recuou 5,3% para os 112,3 mil milhões de euros, contra os 118,6 mil milhões de euros registados no final de 2000.

ROE cai para 6,6%

A rendibilidade dos capitais próprios da Eureko diminuiu de 13,6% para 6,6%, o que representa uma quebra superior a 50%.

O BCP reviu em baixa dos resultados para 2001 em parte devido ao contributo abaixo do estimado da Eureko.

Num comunicado emitido hoje Arnold Hoevenaars, presidente executivo da Eureko, afirma que «a nossa performance mostra que temos de ser mais exigentes em termos de definir e alcançar as nossas metas de crescimento e sinergias e em termos de conseguir as iniciativas que nos propusemos para preencher as ambições do grupo».

Para 2002 Hoevenaars está optimista, afirmando que «as perspectivas de que a recuperação económica na Europa inicie em 2002 terá um impacto positivo no nosso negócio.

O presidente da Eureko justifica ainda a queda dos lucros em 2001 com a «fraqueza dos mercados».

O BCP, que em conjunto com a holandesa Acmea controla a Eureko, seguia a perder 0,53% para os 3,75 euros.

Outras Notícias