Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lucros da Semapa caem 13% em 2008

O grupo Semapa anunciou um resultado líquido consolidado atribuível a accionistas de 106,3 milhões de euros em 2008, contra 122 milhões um ano antes, o que corresponde a uma queda de 12,8%.

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 10 de Março de 2009 às 17:54
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
O grupo Semapa anunciou um resultado líquido consolidado atribuível a accionistas de 106,3 milhões de euros em 2008, contra 122 milhões um ano antes, o que corresponde a uma queda de 12,8%.

O EBITDA recorrente passou de 406,1 para 339,7 milhões de euros, o que significa uma descida de 16,4%, refere o grupo em comunicado à CMVM. A margem EBITDA recorrente (percentagem do volume de negócios) foi de 23,6% no período em análise, contra 28,3% no ano de 2007.

O volume de negócios aumentou 0,4%, ao passar de 1.435,4 milhões de euros em 2007 para 1.441,7 milhões de euros no ano passado.

A dívida líquida ascendeu a 1.086 milhões de euros, contra 887,9 milhões no ano precedente, o que corresponde a um aumento de 22,3%.

“A actividade em 2008 evidencia não só o processo de consolidação nas duas áreas de negócio onde o grupo desenvolve a sua actividade – papel e pasta de papel e cimentos e seus derivados, mas também a entrada numa nova área emergente e em forte expansão – Ambiente – através da aquisição do grupo ETSA”, salienta o comunicado.

Apesar da actual situação económica adversa, o grupo registou um aumento de 291 colaboradores com a inclusão do grupo ETSA no perímetro de consolidação e com a contratação de novos colaboradores por parte do grupo Portucel Soporcel, adianta o documento.

“A Semapa optou por incluir o grupo ETSA no segmento “holdings”, tendo em consideração a sua integração nas demonstrações financeiras do grupo Semapa com efeitos a partir de 1 de Outubro de 2008 (uma vez que a aquisição desse grupo ocorreu nesse período) e devido à sua actual dimensão quando comparada com as outras duas áreas de negócio do grupo Semapa – papel e pasta e cimentos e seus derivados”, sublinha o comunicado.

Entre os “factos subsequentes”, a Semapa refere a aquisição de cerca de 1,6 milhões de acções próprias pelo grupo Portucel Soporcel, representativas de 0,20% do capital social da Portucel; salienta também que a Semapa SL já foi notificada da decisão do Tribunal de primeira instância relativa à matéria de facto na acção interposta contra diversas sociedades dos grupos Teixeira Duarte, BCP e Lafarge, relativa à violação da obrigação de lançamento de uma OPA obrigatória sobre acções da Cimpor. Aquela decisão foi desfavorável aos interesses da Semapa, diz o comunicado.

“No exercício de 2008, a Semapa procedeu ao recálculo da mais valia da venda de 49% do capital social da Secil, influenciando positivamente os resultados em 16,1 milhões de euros, à semelhança do que foi efectuado em 2006 e 2007, por forma a acomodar estas duas situações. Salienta-se que o pagamento destes montantes ocorreu já no exercício de 2009”, conclui o documento.

Na sessão de hoje, a Semapa fechou a subir 0,94% para 5,905 euros.
Ver comentários
Outras Notícias