Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Lufthansa pretende aumentar receitas entre 5 e 6% em 2006 em Portugal

As receitas da Lufthansa, parceira da TAP na Star Alliance, no mercado português ficaram estáveis em 2005, mas a transportadora aérea espera que estas cresçam entre 5 e 6% este ano, revelou Frank Wagner, director-geral da empresa em Portugal, que falava h

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 29 de Março de 2006 às 16:54
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As receitas da Lufthansa, parceira da TAP na Star Alliance, no mercado português ficaram estáveis em 2005, mas a transportadora aérea espera que estas cresçam entre 5 e 6% este ano, revelou Frank Wagner, director-geral da empresa em Portugal, que falava hoje num almoço com jornalistas portugueses.

Estas previsões são inferiores às que tinham para 2005 já que esperavam aumentar, nesse ano, as receitas entre 6 e 7%. O mesmo responsável explicou, no entanto, que estas ficaram no ano passado estáveis face a 2004 quando tinham avançado 25%, num ano descrito na altura como excepcional.

Entre 2000 e 2005 as receitas da Lufthansa avançaram 66%, mas 2004 foi o ano que registou o crescimento mais acentuado. A transportadora aérea captou cerca de 500 mil passageiros, um valor que não se alterou muito em 2005, avançou o director-geral da Lufthansa acrescentando que a quota de mercado da empresa em Portugal situou-se entre 12 e 13%.

Relativamente ao horário de Verão, a Lufthansa retoma os dois voos diários entre Lisboa e Munique, os dois voos semanais entre o Porto e a capital da Baviera e os três voos semanais entre Faro e Frankfurt. Assim, a partir de 26 de Março, a empresa opera 61 voos entre Portugal e Alemanha que dão ligação à rede global da Lufthansa e dos seus parceiros da Star Alliance.

Lufthansa lança tarifas para Mundial 2006 a partir de 200 euros

A transportadora aérea revelou ainda que, em conjunto com a Swiss, vão ter voos na altura do Mundial 2006 para os adeptos portugueses com destino a 23 aeroportos alemães, com ligações via Frankfurt, Munique e Zurique. Para tal vão ter tarifas especiais combinadas para a Alemanha neste período que variam entre 200,210 e 230 euros, dependendo dos destinos, mais taxas e impostos.

Estes bilhetes, que só podem ser vendidos até 31 de Maio e que têm uma estadia mínima de uma noite e máxima de dez, podem combinar-se com o passe aéreo GloBall Air Pass, que permite voos domésticos na Alemanha.

Este passe «permite» voar nas rotas alemãs da Lufthansa por 60 ou 110 euros por cupão (a que acresce as taxas) e está à disposição de todos os adeptos que comprem um bilhete para a Alemanha na Lufthansa ou noutra companhia aérea da Star Alliance. Tem formatos de três a dez cupões e inclui alteração gratuita da reserva ao contrário das tarifas combinadas que caso haja mudanças, o passageiro terá de pagar uma taxa de 75 euros.

O período de venda do «GloBall Airpass» é de 16 de Maio a 1 de Junho para viagens entre 1 de Junho e 16 de Julho. Frank Wagner revelou que mais de 40 aviões já estão a ser decorados para transportar adeptos do mundial.

Ainda sobre Portugal, o mesmo responsável avançou que vão celebrar a presença de 25 anos no Porto com 23 voos semanais a partir de 89 euros.

Lufthansa Internacional com 13.026 voos semanais no Verão

A nível internacional, a empresa registou lucros operacionais de 577 milhões de euros em 2005, um crescimento de 50% face ao ano anterior, e receitas de 18,1 mil milhões de euros, mais 6,5% em termos homólogos. Frank Wagner sublinhou que a empresa obteve estes resultados (acima do esperado) «apesar do recorde alcançado pelos preços dos combustíveis».

Durante o horário de Verão de 2006, a empresa operará 187 destinos em 79 países, o que representa 13.026 voos semanais e um aumento de 1,3% face ao mesmo período de 2005

Outras Notícias