Empresas Marta Soares: "Se calhar até nem vou votar para verem que a imparcialidade chegou ao limite"

Marta Soares: "Se calhar até nem vou votar para verem que a imparcialidade chegou ao limite"

O presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting garante que as emoções ficarão de lado na assembleia-geral do próximo sábado.
Marta Soares: "Se calhar até nem vou votar para verem que a imparcialidade chegou ao limite"
Pedro Catarino/Correio da Manhã
Negócios 21 de junho de 2018 às 21:40
Jaime Marta Soares garantiu esta quinta-feira que a Assembleia Geral de sábado não vai ser condicionada pela sua opinião ou de qualquer um dos elementos da Mesa, lembrando que foi um grupo de sócios quem pediu a sua realização.

"Que não restem dúvidas: esta Mesa da AG não tomou nenhuma iniciativa do que quer que fosse sem que em seu poder não tivesse cerca de 800 assinaturas que correspondem a 3.500 votos. Fomos entregar no notário, onde estão depositadas as 3.500 assinaturas. Nós não nos vinculamos a qualquer emoção, as nossas palavras correspondem ao que pensamos, fundamentadas no cumprimento dos estatutos. Não por qualquer intenção nossa", referiu em conferência de imprensa, citado pelo Record.

Marta Soares colocou mesmo a hipótese de nem sequer votar na AG de destituição: "Se calhar até nem vou votar para verem que a imparcialidade chegou ao limite".



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI