Empresas Martifer dispara quase 7% para máximos de quatro anos

Martifer dispara quase 7% para máximos de quatro anos

A empresa repete esta terça-feira a subida acentuada da última sexta-feira, o que lhe rende a cotação mais elevada desde 2014.
Martifer dispara quase 7% para máximos de quatro anos
Ana Batalha Oliveira 28 de agosto de 2018 às 09:45

A Martifer está a negociar em máximos de mais de quatro anos, depois de uma valorização de quase 7% que dá continuidade à subida acentuada da semana passada. 

A empresa valoriza 6,85% para cotar nos 53 cêntimos, o valor mais elevado desde 31 de Julho de 2014. A liquidez também é superior ao habitual, tendo já 51.312 acções trocado de mãos esta terça feira, contra a média diária dos últimos seis meses, de 31.336.

No arranque da semana, a Martifer desceu ao vermelho e fechou a sessão de segunda-feira a desvalorizar 0,60% para os 49,6 cêntimos, mas na sessão anterior tinha chegado a negociar nos 50 cêntimos, após uma subida de 6,38%. Neste dia, o volume de negociação disparou até aos 326.307 títulos.

A trajectória ascendente dos últimos dias sucede ao anúncio, na passada sexta-feira, de que o "chairman" da Martifer, Carlos Martins, reduziu a posição na cotada, tendo alienado 100 mil acções na sessão de 10 de Agosto, uma operação com a qual encaixou 45 mil euros. Após esta venda, a Black and Blue Investments, da qual Carlos Martins é accionista e administrador, reduziu a sua participação na Martifer para 0,306%.

Desde o início do ano, esta empresa já acumula ganhos de 61,96%.




pub