Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Metro quase duplica estações e quilómetros até 2010; investimento de 1,43 mil milhões

O Metropolitano de Lisboa anunciou hoje um novo ciclo de expansão que visa até 2010 quase duplicar o actual número de quilómetros de linha e de estações. A rede passará de 35,6 para 59,7 quilómetros e o número de estações de 48 para 80.

Ana Suspiro asuspiro@mediafin.pt 17 de Dezembro de 2004 às 13:54
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O Metropolitano de Lisboa anunciou hoje um novo ciclo de expansão que visa até 2010 quase duplicar o actual número de quilómetros de linha e de estações. A rede passará de 35,6 para 59,7 quilómetros e o número de estações de 48 para 80.

Entre linhas já em fase de projecto e outras em estudo, vai representar um investimento global de 1.430 milhões de euros até 2010, o que representa, sublinhou o ministro das Obras Públicas, António Mexia, um investimento anual da ordem dos 240 milhões de euros.

Dada a previsível redução das verbas do Fundo de Coesão a partir de 2006, é preciso encarar novos modelos de financiamento realçou o presidente do Metro, Mineiro Aires, através das parceiras público privadas.

Linha das Colinas avaliada em 350 milhões

A nova linha do Metropolitano de Lisboa, designada por Linha das Colinas, é a principal novidade deste plano e vai representar um investimento de 350 milhões de euros onde se pretende a participação de privados, não só no financiamento, mas também na exploração. Em causa está uma nova circular que pretende ligar os bairros históricos da cidade à rede já existente.

Do plano de investimentos anunciado, 436 milhões de euros estão já em curso, nas ligações Alameda S. Sebastião e na extensão da Baixa Chiado a Santa Apolónia, correspondentes a 3,8 quilómetros e quatro estações.

Em projecto, estão a extensão da Linha Vermelha ao Aeroporto e o prolongamento de S. Sebastião a Campolide, no valor estimado de 45 milhões de euros e com a extensão de 4,2 quilómetros, correspondendo a quatro estações.

Em estudo, estão expansões cujo o investimento deverá ascender a 795 milhões de euros, onde se incluem as ligações entre Campolide e Campo de Ourique e Lumiar a Aeroporto, na Linha Vermelha, o Rato/Alcântara na Linha Amarela e na Linha Azul a ligação da Amadora à Reboleira Este, interconectando a rede do metro com a linha de comboios de Sintra, e a Linha das Colinas. Ao todo são mais 16 quilómetros e 24 estações.

Metro nos bairros históricos em 2010

A nova Linha das Colinas deverá arrancar no quarto trimestre de 2005, mas a sua conclusão só está prevista para 2010. A circular vai atravessar os bairros de Campo de Ourique, Estrela, São Bento, Academia das Ciências, Príncipe Real, Campo dos Mártires da Pátria (via Avenida) Gomes Freire, Estefânia, Paiva Couceiro (via Arroios), Penha de França, Sapadores, Graça, Cerca Moura (Castelo) fechando o círculo que começa na Linha Vermelha em Campolide com Santa Apolónia, extremidade da Linha Azul.

Apesar de terem perdido fatia importante da população nos últimos anos, ainda concentram cerca de 18% dos habitantes de Lisboa e 29% dos 40 mil alojamentos vagos, segundo dados de 2001. O objectivo, diz António Mexia, é inverter esse ciclo e contribuir para requalificação urbana da cidade, utilizando o metro que é um meio de transporte sobretudo urbano.

Dadas as características geológicas, topográficas e urbanísticas destas áreas, prevê-se a utilização de tecnologias diferenciadas com um material circulante de menor dimensão, mais leve e assente em pneus de borracha que facilite a operação em grandes declives e com curvas muito acentuadas.

Ver comentários
Outras Notícias