Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Mexia diz resultados da Galp foram «os melhores de sempre» devido a refinarias

O presidente executivo da Galp considera que os resultados da companhia petrolífera foram «muito positivos», qualificando-os como «os melhores de sempre», devido ao plano de melhoria nas refinarias, o que trará impactos à presente avaliação de activos.

Negócios negocios@negocios.pt 21 de Julho de 2003 às 13:13
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
O presidente executivo da Galp considera que os resultados da companhia petrolífera foram «muito positivos», qualificando-os como «os melhores de sempre», devido ao plano de melhoria nas refinarias, o que trará impactos à presente avaliação de activos, afirmou António Mexia ao Negocios.pt

As margens das refinarias foram «melhores do que todos esperavam», e «até o Porto deu dinheiro este ano», afirmou hoje António Mexia em Barcelona, à margem do lançamento da primeira loja biométrica em Espanha.

O presidente executivo justificou os resultados semestrais da Galp, através das alterações realizadas no plano de melhoria das refinarias, que em 2002 apresentaram os piores resultados dos últimos 15 anos, de acordo com o mesmo responsável.

Em 2004, altura em que o plano de melhoria das refinarias irá atingir a velocidade de cruzeiro, António Mexia acredita que as margens daquelas unidades deverão rondar 75 milhões de euros por ano.

Tal é «substancialmente importante», considera o presidente executivo da Galp, porque a área de ALR (Aprovisionamento, Logística e Refinação) representa mais ou menos metade dos activos da empresa.

O que terá assim «impacto na avaliação que o accionista Estado está a fazer» da companhia, através dos bancos de investimento Merril Lynch e Morgan Stanley, e que deverá ser apresentada, em relatório ao Governo, até ao no final de Agosto.

A avaliação está inserida no plano de reestruturação do sector energético que irá passar pela separação dos negócios de electricidade e gás, devendo esta última actividade passar para o universo da Rede Eléctrica Nacional (REN).

António Mexia avançou ainda o plano de redução de custos, com a introdução do novo sistema informático, como causa adjacente aos resultados semestrais obtidos.

A Galp não apresentou oficialmente os seus resultados semestrais, mas na última edição do jornal «Expresso» foi noticiado que os resultados líquidos da petrolífera ascenderam a 155 milhões de euros, contra 115 milhões de euros em 2002.

António Mexia encontra-se hoje na cidade espanhola de Barcelona, onde a Galp está a lançar a sua primeira loja biométrica, local onde os clientes podem pagar com a impressão digital em de recorrerem à utilização de cartões.

A primeira fase em que se encontra este projecto, que durará até ao final deste ano, uma vez que a companhia aguarda ainda a aprovação da legislação comunitária que permite este tipo de tecnologia, terá um carácter promocional e beneficiará os aderentes, afirmou a administração da empresa.

Por Tânia Ferreira, em Barcelona, a convite da Galp.

Mais lidas
Outras Notícias