Tecnologias Microsoft diz que ataque informático foi sinal de alarme e responsabiliza governos

Microsoft diz que ataque informático foi sinal de alarme e responsabiliza governos

A tecnológica fundada por Bill Gates coloca do lado das entidades oficiais o ónus de não manterem os seus sistemas actualizados e protegidos, alertando para o efeito que a sua vulnerabilidade pode ter para os cidadãos.
Microsoft diz que ataque informático foi sinal de alarme e responsabiliza governos
Reuters
Paulo Zacarias Gomes 14 de maio de 2017 às 22:58

A tecnológica norte-americana Microsoft considera que a responsabilidade pela vulnerabilidade dos sistemas atacados mundialmente na sexta-feira por software malicioso cabe aos Governos e que o incidente que atingiu mais de 150 países é um "sinal de alarme".


"Os governos do mundo devem tratar este ataque como um sinal de alerta. (…) Precisamos que os governos ponderem o perigo que advém para os civis de acumular estas vulnerabilidades e o uso destes comandos que tiram partido de falhas," escreveu o presidente da Microsoft, Brad Smith, num blogue da empresa.


A empresa disponibilizou em Março os "patches" – ou pacotes de software que reparam as vulnerabilidades a que este software recorre para funcionar -, mas muitos dos clientes não actualizaram os seus sistemas, o que os fragilizou e permitiu a acção dos programas maliciosos.


O efeito do "ransomware" WannaCry – um software que encripta ficheiros e pede resgate aos utilizadores para os desbloquear – será imprevisível esta segunda-feira, com o regresso de muitos colaboradores aos seus postos de trabalho, até porque pode haver já novas versões em circulação. 


"[O impacto] será grande, mas é cedo para dizer quanto custará porque ainda não conhecemos a magnitude dos ataques," disse, citado pela Reuters, o antigo especialista federal de segurança nos EUA, Mark Weatherford.


De acordo com a Europol, o ciberataque de sexta-feira bloqueou mais de 200 mil computadores em locais tão distintos como fábricas de automóveis, hospitais, clínicas, operadores de transporte ferroviário, escolas, universidades, empresas de transporte ou operadoras de telecomunicações.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI