Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Microsoft regista maior prejuízo de sempre

A tecnológica liderada por Satya Nadella reportou a perda trimestral mais elevada da sua história, penalizada pela amortização de 7,5 mil milhões de dólares que pagou pela unidade de telemóveis da Nokia.

Microsoft
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 21 de Julho de 2015 às 21:58
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

No seu quarto trimestre fiscal, terminado a 30 de Junho, a Microsoft registou um lucro por acção (excluindo custos relacionados com a reestruturação e integração) de 62 cêntimos e vendas no valor de 22,2 mil milhões de dólares, informou a empresa em comunicado ao mercado após o fecho das bolsas do outro lado do Atlântico.


Os analistas apontavam para lucros de 58 cêntimos por acção e receitas no valor de 22 mil milhões. Apesar de os resultados terem saído acima do projectado pelo consenso do mercado, foram os piores de sempre, uma vez que os lucros transformam-se em perdas se a unidade de telemóveis da Nokia for contabilizada.


Com efeito, incluindo a amortização dos 7,5 mil milhões de dólares no âmbito da compra da unidade móvel da Nokia, bem como outros encargos de reestruturação, a Microsoft apresenta um resultado líquido negativo de 3,2 mil milhões de dólares, ou 40 cêntimos por acção.


Recorde-se que a unidade móvel da Nokia foi integrada na Microsoft em Abril de 2014, após ser adquirida por 9,5 mil milhões de dólares. Esta compra, levada a cabo ainda no ‘reinado’ do CEO Steve Ballmer, acabou por se revelar um fiasco para a Microsoft, uma vez que a unidade de smartphones da tecnológica continuou a perder dinheiro.


No mês passado, Satya Nadella (na foto) divulgou que a Microsoft irá uma vez mais reduzir o número de trabalhadores, desta vez em com 7.800, isto depois de em 2014 ter anunciado o corte de 18 mil postos de trabalho.


No final de Março deste ano, a Microsoft contava com mais de 118 mil colaboradores em todo o mundo.

A empresa segue a ceder terreno na negociação fora de horas em Nova Iorque, a valer 45,82 dólares por acção, contra 47,28 dólares no fecho da negociação regular de Wall Street.

Ver comentários
Saber mais Microsoft Nokia Steve Ballmer Satya Nadella
Outras Notícias