Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Minuto a minuto: Termina a assembleia-geral da EDP

A assembleia-geral de accionistas da EDP é hoje. O Negócios vai acompanhar a reunião minuto a minuto.

  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...
18h30 - Termina a assembleia-geral da EDP com todos os pontos aprovados por larga maioria.

18h10 - A assembleia-geral da EDP aprovou o quarto e último ponto, relativo à eleição do conselho de administração para um novo mandato, com 99,8% de votos favoráveis.

18h00 - A assembleia-geral da EDP iniciou a votação do quarto e último ponto da ordem de trabalhos, relativo ao novo mandato do conselho de administração da EDP, que continuará a ser presidido por António Mexia.

16h55 - Já foi concluída a votação do terceiro ponto. A lista para o Conselho Geral e de Supervisão da EDP teve o aval de 84% dos accionistas presentes na assembleia-geral. O segundo ponto, relativo ao aumento dos limites de voto para 25%, teve "luz verde" de 89,65% dos accionistas.

16h44 - A assembleia-geral da EDP iniciou a discussão do terceiro ponto da ordem de trabalhos, que diz respeito à lista para o Conselho Geral e de Supervisão, que terá 23 elementos, incluindo quatro representantes da China Three Gorges, sob a presidência de Eduardo Catroga. Esta discussão inicia-se depois de aprovado o aumento dos limites de voto na EDP.

16h14 - Foi iniciada a discussão do segundo ponto da ordem de trabalhos, que diz respeito à subida do limite de voto na EDP dos actuais 20% para 25%, para acomodar a entrada da China Three Gorges, que adquiriu 21,35% da EDP ao Estado português.

16h10 - Primeiro ponto da AG da EDP já foi votado e a alteração aos estatutos que permite a entrada da China Three Gorges no Conselho Geral e de Supervisão da EDP teve "luz verde" da maioria dos accionistas, com a aprovação de mais de 80% do capital representado, e cerca de 10% de votos contra.

15h41 - À margem da assembleia-geral da EDP, a deputada Rita Rato, do PCP, discursa aos manifestantes e trabalhadores subcontratados da Tempo Team, afirmando que "é inaceitável manter salários de miséria" entre os prestadores de serviços ligados à EDP.

15h07 - Ana Maria Fernandes, que vai abandonar a administração da EDP para presidir à EDP Brasil, chega à assembleia depois do arranque da reunião

15h05 - Começa a assembleia-geral de accionistas da EDP, no Parque das Nações.

14h56 - Carlos Santos Ferreira, CEO do BCP, acredita que a assembleia-geral da EDP "será tranquila", e que a posição do banco na eléctrica é estratégica.

14h56 - O que será o administrador executivo mais jovem da EDP, Miguel Stilwell, chega ao Parque das Nações, dizendo-se "extremamente motivado".

14h55 - "Chairman" da EDP, António Almeida, que hoje será substituído por Eduardo Catroga, também já chegou à assembleia-geral, assim como os administradores Jorge Cruz Morais e Nuno Alves.

14h53 - Celeste Cardona chega à FIL para a assembleia-geral da EDP sob protestos dos manifestantes, que gritam "vergonha".

14h50 - Mais de uma centena de manifestantes ligados ao sindicato SIESI vaiam accionistas e gritam fim do trabalho precário. "Queremos aumento do salário", dizem.

14h45 - Dentro de minutos vai iniciar-se a assembleia-geral da EDP que formaliza a viragem de página na eléctrica. No Parque das Nações, os accionistas da EDP reúnem-se para nomear os administradores executivos e o Conselho Geral e de Supervisão e, também, para votar a subida dos limites de voto de 20% para 25%.

Ver comentários
Saber mais EDP Assembleia-geral blindagem AG estatutos nomeações conselho supervisão Eduardo Catroga
Mais lidas
Outras Notícias