Banca & Finanças Mira Amaral: BIC terá lucro pequeno apesar de perda no Novo Banco

Mira Amaral: BIC terá lucro pequeno apesar de perda no Novo Banco

O BIC Português terá “lucros pequenos” em 2015 apesar das perdas com a exposição à dívida sénior do Novo Banco, garante Mira Amaral. O banqueiro abandona a liderança a 18 de Fevereiro e ficará consultor da administração.
Mira Amaral: BIC terá lucro pequeno apesar de perda no Novo Banco
Maria João Gago 25 de janeiro de 2016 às 19:20

"Teremos lucros, ainda que de pequena dimensão". A garantia de que as perdas com a dívida sénior do Novo Banco não empurraram o BIC Português para prejuízos em 2015 é dada por Luís Mira Amaral, presidente da instituição, em declarações ao Negócios.

 

"A nossa expectativa é de que os resultados estejam em linha com os de 2014 antes da provisão de 17 milhões de euros que o Banco de Portugal exigiu que fizéssemos por causa do crédito a empresas do antigo Grupo Espírito Santo, apesar de serem sociedades que estavam a honrar os seus compromissos", explica Mira Amaral.

 

Em 2014, o BIC Português começou por apurar resultados de 18,1 milhões de euros. No entanto, por decisão do Banco de Portugal, o banco controlado por Isabel dos Santos e Fernando Teles teve de registar uma provisão de 17 milhões de euros. Assim, o lucro oficial de 2014 passou para 1,1 milhões.

 

Em 2015, o resultado esperado antes das perdas com a dívida sénior do Novo Banco apontava para cerca de 18 milhões de euros de lucros. No entanto, a quase totalidade deste valor será usada para cobrir os prejuízos resultantes da exposição que o BIC Português tem a obrigações seniores que estavam no banco de transição e que o Banco de Portugal decidiu reenviar para o BES.

 

Títulos registados por 90% do valor da exposição

 

Tal como o Negócios avançou, o banco liderado por Mira Amaral tinha uma exposição de 18 milhões de euros à dívida sénior do Novo Banco que voltou ao BES. Segundo o banqueiro, o valor das perdas a registar pelo BIC Português com esta aplicação será inferior, uma vez que os títulos estavam contabilizados por 90% do seu valor nominal, em linha com a avaliação que o mercado estava a atribuir-lhes.

 

Por outro lado, a prazo, o BIC espera poder recuperar uma pequena parte do investimento, através da liquidação de activos do BES e da compensação que o Fundo de Resolução será chamado a pagar se se concluir que a insolvência do banco "mau" logo em Agosto de 2014 teria sido mais benéfica para os detentores destas obrigações.

 

Banqueiro passa a consultor da administração

 

As perdas com a dívida sénior do Novo Banco e o impacto desta exposição nos resultados preliminares de 2015 serão discutidos pelos accionistas do BIC Português numa assembleia geral convocada também para eleger os novos órgãos sociais para os próximos quatro anos. Um momento que Mira Amaral aproveita para deixar a gestão executiva do banco.

 

"Aos 70 anos, a minha concepção de vida passa por deixar de ter funções executivas. Posso passar para o controlo de gestão ou aconselhamento estratégico", reconhece o banqueiro que se prepara para ficar como consultor da administração do BIC Português.



pub

Marketing Automation certified by E-GOI