Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Molson e Adolph acordam fusão por troca de acções

A Molson, a maior cervejeira canadiana, e a Adolph Coors, a terceira maior fabricante de cervejas dos EUA, acordaram a fusão das suas actividades, através de troca de acções, criando uma terceira entidade, a fim de reforçarem o seu poder competitivo, em n

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 22 de Julho de 2004 às 15:33
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Molson, a maior cervejeira canadiana, e a Adolph Coors, a terceira maior fabricante de cervejas dos EUA, acordaram a fusão das suas actividades, através de troca de acções, criando uma terceira entidade, a fim de reforçarem o seu poder competitivo, em número de clientes e novas aquisições, face às rivais Anheuser-Busch e à Interbrew.

«A transacção está estruturada como uma troca de acções em que os accionistas da Molson podem converter as suas acções em títulos da nova entidade ou podem optar por receber acções convertíveis com uma base de imposto diferido», anunciou a empresa em comunicado.

As acções convertíveis dão ao titular a possibilidade de as converter noutros valores emitidos pela mesma sociedade, numa fase posterior.

Esta fusão vai permitir que a nova entidade a criar tenha maior capacidade financeira para poder comprar outras cervejeiras e contrariar uma queda de quota de mercado da Molson num sector competitivo que se encontra em processo de concentração.

A Anheuser-Busch está a adquirir o resto de uma cervejeira chinesa, consolidando-se como líder no mercado mundial de cerveja. A Interbrew, reforçada com o acordo de fusão com a Companhia de Bebidas das Américas (Ambev) brasileira, formalizado em Março, comprou este mês uma outra cervejeira chinesa.

A Molson anunciou que os lucros cresceram 20% no primeiro trimestre fiscal, impulsionados pela ausência de custos com o encerramento de uma fábrica no Brasil, que o ano passado tinha sido responsável por uma redução dos ganhos totais da companhia em 43,3 milhões de dólares (35,27 milhões de euros).

No primeiro trimestre fiscal, a cervejeira obteve resultados líquidos de 68,3 milhões de dólares (55,63 milhões de euros), ou 53 cêntimos por acção, face a 54,7 milhões (44,55 milhões de euros), ou 42 cêntimos, em período homólogo do ano passado.

As vendas aumentaram para 675 milhões de dólares (549,81 milhões de euros), face aos 662 milhões de dólares (539,22 milhões de euros) registados anteriormente.

As acções da Molson seguiam a valorizar 1,44% para 35,20 dólares canadianos.

Ver comentários
Outras Notícias