Obrigações Moody’s melhora rating da CGD mas mantém banco público no “lixo”

Moody’s melhora rating da CGD mas mantém banco público no “lixo”

A agência de notação financeira reviu em alta o rating do banco público em um nível, citando melhorias nos fundamentais de crédito da instituição.
Moody’s melhora rating da CGD mas mantém banco público no “lixo”
Bloomberg
Rita Faria 27 de fevereiro de 2018 às 10:33

A Moody’s melhorou o rating de depósitos de longo prazo e de dívida sénior da Caixa Geral de Depósitos (CGD) em um nível, de B1 para Ba3, com perspectiva estável. Apesar da revisão em alta, o banco público continua no terceiro patamar de "lixo" para a agência norte-americana. Além disso, a Moody’s também melhorou o "rating" que mede a solidez financeira intrínseca da entidade.

Numa nota divulgada esta terça-feira, 27 de Fevereiro, a agência de notação financeira justifica esta revisão com "as melhorias mais rápidas do que o esperado nos fundamentais de crédito do banco".

"A Moody’s considera que a CGD está a cumprir gradualmente os objectivos do seu plano de reestruturação, particularmente no que diz respeito ao risco dos activos e à rentabilidade", esclarece.

No relatório, a agência de notação financeira recorda que, em Dezembro de 2017, o rácio de crédito malparado da Caixa estava em 12,1%, o que compara com 15,8% em Dezembro de 2016. Apesar da tendência positiva, "a Moodys reconhece que a CGD ainda tem um elevado nível de crédito malparado em comparação com outros bancos europeus".

 

Na revisão em alta da avaliação do banco, a Moody’s também incorpora "a sua expectativa de mais melhorias ao nível do risco dos activos, suportada pelas estimativas de crescimento económico de Portugal (a agência de rating antecipa um crescimento de 1,7% em 2018)". "A revisão em alta também incorpora a intenção do banco de continuar a focar-se em recuperação, amortizações e mais vendas de crédito malparado no mercado", acrescenta a nota.

Apesar dos "progressos visíveis" em 2017, a Moody’s alerta que os resultados operacionais do banco do Estado deverão continuar a ser desafiados por pressões decorrentes do ambiente de juros baixos e dos volumes de negócio moderados.

Contudo, o rating poderá sofrer uma pressão ascendente e ser melhorado novamente "se o stock de activos problemáticos da CGD cair ainda mais, enquanto o banco continuar a melhorar a sua capacidade de geração de receitas e mantiver o seu capital nos níveis actuais", destaca a agência.

 

(Notícia actualizada às 11:07 com mais informação)




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
mais votado Ouriço Caixeiro 27.02.2018

Para o lixo (se não para a choça), deveriam ir todos aqueles
que transformaram um Banco
que era o mais prestigiado em Portugal,
numa casa que, por tristes razões, tem andado nas bocas do mundo.
Façamos votos para que a situação mude,
para bem dos Clientes da Caixa,
para bem dos seus Acionistas, os Cidadãos Contribuintes Portugueses,
para bem de todos os que hoje trabalham na Caixa,
para bem daqueles que, mesmo assim,
ainda têm orgulho de ter trabalhado na Caixa,
procurando servir o melhor possível o que a Caixa tem e sempre teve de mais precioso :
os Portugueses seus Clientes.

comentários mais recentes
Quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele ! 27.02.2018

Mas Vocês, Caixeiros,
pensavam que os da Moody’s são acaso parvos,
e que não acabaria inexoravelmente por ter consequências
o facto de haver atividades na Caixa, com responsabilidades em capitais alheios
de dezenas de biliões de €,
e com administrações de mandatos há muito caducados?!
Acordem, Caixeiros!
A provável inércia de quem em Portugal devia velar para que não acontecessem tais coisas,
não será extensível aos da Moody’s ,
que seguramente não serão uns meninos de coro,
mas também não são de fechar os olhos a aparentes incumprimentos das Leis.
Continuem a tolerar situações de irregularidade,
e depois não se admirem de serem classificados como lixo,
porque em boa verdade e como diz o Povo,
quem não quer ser lobo, não lhe veste a pele !

MILENIUM BCP : a GRANDE MACACADA 27.02.2018




TODA A GENTE RECOMENDA A COMPRA DE MILENIUM BCP OS LUCROS NÃO PARAM DE AUMENTAR vai entrar amanhã no STOCK 600 a última agência de RATING vai tirar - nos do LIXO as taxas de juro vão SUBIR os targets acima de 0.40 e as ações SEMPRE a DESCER ??????

A geringonça foi uma dádiva de Deus.Sorte do Povo 27.02.2018

Os administradores levam as mais valias com os grandes vencimentos pornográficos.Com cinco mil euros já eram bem pagos.

General Ciresp 27.02.2018

Nem mais Ritinha,nem mais,passou de lixo TOXICO a lixo AGRESSIVO.

ver mais comentários
Saber mais e Alertas
pub