Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Moody’s sobe rating dos depósitos do Montepio para quarto nível de "lixo"

A agência de notação financeira melhorou a classificação atribuída aos depósitos de longo prazo do Banco Montepio.

Tiago Sousa Dias
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 09 de Outubro de 2019 às 19:18
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Moody’s elevou o rating dos depósitos de longo prazo da Caixa Económica Montepio Geral, de B3 para B1 . Quer isto dizer que subiu em dois níveis esta notação, que se mantém contudo num patamar de investimento especulativo, o chamado "lixo". Está agora no quarto nível de "junk".

 

Já o "outlook" (perspetiva) para estes depósitos passou de "em revisão" para "estável".

 

A instituição liderada por Dulce Mota (na foto) refere, em comunicado à CMVM, que "a subida das notações de risco atribuídas pela agência de rating Moody’s reflete a melhoria do ambiente operacional em Portugal, em combinação com o progresso alcançado pelo Banco Montepio no âmbito da redução de risco do seu balanço em resultado da implementação do plano de transformação".

 

A Moody’s mexeu também noutros ratings da instituição, no âmbito da sua revisão anual das notações de risco do Banco Montepio, tendo sido revistas também em alta a avaliação de base de risco de crédito ajustada, que subiu para b3 de caa1 (ou seja, do sétimo para o sexto nível de lixo).

 

Também a avaliação de base de risco de crédito subiu para b3 de caa1.

 

Já a avaliação de risco de contraparte de longo prazo subiu para Ba3(cr) de B1(cr), tendo a classificação desse mesmo risco melhorado de B1 para Ba3 (do quarto para o terceiro nível da categoria de investimento especulativo.

A decisão, refere a Moody’s no seu relatório, "reflete o melhor contexto operacional em Portugal, conjugado com os progressos do Banco Montepio no que diz respeito à retirada de risco do seu balanço, em resultado do seu plano de transformação para 2018-2021".

Por outro lado, na sequência da entrada em vigor da lei de março passado relativa à preferência atribuída a todos os depositantes em relação aos detentores de dívida sénior em processos de insolvência e resolução de bancos, a Moody’s reviu em baixa a notação de risco atribuída às obrigações sénior não garantidas, para (P)Caa1 de (P)B3.

 

"Mais se informa que foi atribuído um novo rating, de (P)Caa1, à dívida sénior não preferencial a emitir ao abrigo do programa de Euro Medium Term Note (EMTN) que deverá ser aprovado pela Commission de Surveillance du Secteur Financier (CSSF) nas próximas semanas", diz o comunicado do banco.

 

A dívida sénior não preferencial constitui uma nova classe de dívida situada entre a dívida sénior preferencial (senior unsecured debt) e a dívida subordinada (subordinated debt), introduzida no normativo jurídico português com a publicação da referida lei de março passado.

(notícia atualizada às 20:09)

Ver comentários
Saber mais Caixa Económica Montepio Geral Moody’s
Mais lidas
Outras Notícias