Banca & Finanças Moody's tira rating do BPI do patamar de "lixo"

Moody's tira rating do BPI do patamar de "lixo"

A agência de notação financeira voltou a colocar o banco BPI no patamar de investimento, oito meses depois de o ter atirado para o nível de lixo.
Moody's tira rating do BPI do patamar de "lixo"
Mário Cruz/Lusa
Gonçalo Almeida 11 de março de 2020 às 15:48
A Moody’s subiu o rating da qualidade da dívida do Banco BPI um nível, de Ba1 para Baa3, o primeiro patamar acima da categoria de investimento especulativo, ou "lixo", disse a agência financeira nesta quarta-feira, dia 11 de março. 

"Esta mudança de rating reflete a emissão de 450 milhões de euros de dívida sénior não preferencial por parte do BPI e que foi subscrita integralmente pelo CaixaBank", pode ler-se no comunicado emitido pela agência financeira que decidiu manter a perspetiva (outlook) para a evolução da dívida do banco liderado por Pablo Forero no patamar "estável".

O espanhol CaixaBank, que detém 100% do BPI, subscreveu a totalidade da emissão de dívida sénior para cumprir o requisito mínimo de passivos elegíveis (MREL), segundo referiu o banco.

No final de junho de 2019, a agência financeira tinha cortado dois níveis ao banco de Baa2 para Ba1, atirando-o para o patamar de "lixo". No entanto, oito meses depois decidiu reverter a situação e voltar a subir o nível do rating da qualidade da dívida do credor para o patamar de investimento "lower medium grade". 

Agora, c
om a notação de rating agora atribuída pela Moody’s, o Banco BPI tem classificação de investimento ("investment grade") para a sua dívida de longo prazo pelas três agências internacionais – Fitch Ratings, Moody’s e S&P Global Ratings.

(Notícia atualizada às 16:05)

 



pub

Marketing Automation certified by E-GOI