Banca & Finanças Moody’s: Taxa financeira na Polónia pode reduzir entre 20% e 30% lucros do Millennium

Moody’s: Taxa financeira na Polónia pode reduzir entre 20% e 30% lucros do Millennium

O banco detido maioritariamente pelo BCP seria o quarto mais afectado numa lista de dez instituições, segundo a agência de "rating". A nova taxa é aplicada aos activos e não aos resultados das instituições financeiras.
Moody’s: Taxa financeira na Polónia pode reduzir entre 20% e 30% lucros do Millennium
Paulo Zacarias Gomes 25 de janeiro de 2016 às 11:26

A agência de notação financeira Moody’s considera que o avanço de um imposto especial sobre o sector financeiro polaco, aprovado na semana passada pelo Parlamento, pode pôr em risco a rendibilidade e o rating atribuído aos bancos daquele país.

Em causa está a proposta do Partido Lei e Justiça (PiS na sigla polaca), que prevê que as instituições financeiras paguem anualmente ao Estado 0,44% do valor ajustado dos seus activos, o que, para a empresa de "rating", penalizaria a capacidade das instituições de enfrentarem eventuais episódios de crise financeira.


O Bank Millenium – detido a 50,1% pelo BCP – seria o quarto banco mais afectado numa lista de dez disponibilizada pela Moody’s, com um impacto potencial negativo de entre 20 e 30% dos seus lucros (tendo em conta as suas projecções anualizadas para 2015, que apontam para cerca de 700 milhões de zlótis). A instituição mais penalizada seria o BGZ BNP Paribas, que poderia ver os seus resultados arrastados para prejuízos à conta deste imposto. Já o Zachodni WBK seria o banco menos afectado.

Numa nota citada pelo jornal Financial Times, a Moody’s espera que a introdução da medida venha a ter um impacto de mil milhões de euros este ano, ou cerca de um terço (32%) das receitas dos bancos polacos nos últimos dez meses.

"Uma redução desta dimensão nos lucros líquidos reduziria a capacidade dos bancos para absorverem choques", refere a Moody’s.  Em Dezembro, o banco central polaco também se tinha manifestado céptico em relação à medida: "Taxar os activos, em vez de os resultados financeiros, pode empurrar alguns bancos para prejuízos", referia o documento, citado pela Reuters. A medida deverá entrar em vigor a 1 de Fevereiro.

A agência Moody’s critica ainda a proposta de imputar às instituições financeiras polacas o custo de conversão dos créditos à habitação de francos suíços para zlótis, que poderá eliminar entre 16% e 64% dos lucros daquelas entidades:

"Se a conversão for realizada em termos que não sejam favoráveis para os bancos, sobrecarregando-os com custos financeiros substanciais, isso ameaçará a estabilidade do sector financeiro. A taxa ameaça também o crescimento da actividade de crédito por reduzir a sua criação de capital, ameaçando a economia polaca e resultando num crescimento mais lento do PIB", defende.

Na semana passada o presidente polaco propôs, de acordo com a Bloomberg, que esta conversão dos créditos deverá ser feita por acordo com os clientes ou aplicando uma taxa de câmbio a determinar.


As acções do BCP apreciam 3,47% para 0,03 euros em Lisboa. Em Varsóvia, os títulos do Bank Millennium somam 1,27% para 4,8 zlótis. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI