Construção Mota-Engil vai construir estádio na Costa do Marfim

Mota-Engil vai construir estádio na Costa do Marfim

O grupo português anunciou a adjudicação de novos contratos na Costa do Marfim e no Peru no valor de 225 milhões de euros. O terceiro projecto no país africano onde entrou em 2017 é um estádio para o Campeonato Africano de Futebol a realizar-se em 2021.
Mota-Engil vai construir estádio na Costa do Marfim
Maria João Babo 08 de março de 2018 às 11:52

A Mota-Engil anunciou esta quinta-feira que celebrou um contrato para a construção de um estádio de futebol na Costa do Marfim, que terá de estar pronto para o Campeonato Africano de Futebol (CAN), a realizar-se no país em 2021, um projecto que será financiado pelo banco local United Bank for Africa (UBA).

O contrato celebrado totaliza 83 milhões de euros, sendo este o segundo estádio a desenvolver pela empresa nestes últimos meses em África, depois do contrato assinado no Verão de 2017 nos Camarões.

Na Costa do Marfim, o grupo português liderado por Gonçalo Moura Martins (na foto) eleva assim a sua carteira de encomendas a 540 milhões de euros, contabilizando já três projectos.

Em 2017 a Mota-Engil celebrou um contrato para a recolha de resíduos e limpeza urbana na capital, Abidjan, por sete anos num valor próximo dos 320 milhões de euros e em Janeiro deste ano ganhou a construção, gestão e operação de um aterro, um projecto de 140 milhões de euros.

O grupo anunciou ainda a adjudicação de três contratos no Peru para o sector privado na área de infra-estruturas e do sector mineiro, reforçando a carteira de encomendas para a empresa em cerca de 170 milhões de dólares (cerca de 142 milhões de euros).

Os projectos, refere o grupo, são a construção do Porto de San Martin, no valor de 110 milhões de euros, participando a Mota-Engil Peru em 33,3% do consórcio; a construção da barragem de Vizcachas y Bocatoma Titire, no valor de 56 milhões de euros; e a construção da fase 4 da barragem de rejeitos Las Bambas, no valor de 50 milhões de euros.



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 08.03.2018

até aos 4,50 é um pulinho

Saber mais e Alertas
pub