Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Mota/Engil espera manter lucros em 2002 contra anterior estimativa de subida de 15% (act)

A construtura Mota/Engil reviu em baixa as previsões de crescimento dos lucros para 2002, avançando que os resultados líquidos deste ano estarão «próximos» dos valores atingidos no ano transacto, quando antes previa um aumento de 15%.

Ana Torres Pereira atp@negocios.pt 30 de Outubro de 2002 às 17:51
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A construtura Mota/Engil reviu em baixa as previsões de crescimento dos lucros para 2002, avançando que os resultados líquidos deste ano estarão «próximos» dos valores atingidos no ano transacto, quando antes previa um aumento de 15%.

A Mota/Engil reviu em baixa as previsões de lucros para 2002 devido «ao agravamento nos atrasos do arranque das obras para novas concessões de auto-estradas e da forte instabilidade climatérica a nível nacional», divulgou a empresa em comunicado.

A empresa liderada por António Mota considera que «não é expectável o cumprimento do orçamento do Grupo, pelo que corrige a previsão para os resultados líquidos consolidados do exercício de 2002 próximos dos apurados no ano transacto», segundo a mesma fonte.

No conjunto do ano, a construtora previa obter um crescimento do resultado líquido superior a 15% face ao valor apresentado no exercício de 2001, segundo os dados facultados no relatório e contas do primeiro semestre.

Lucros da Mota/Engil caem 2,2% até Setembro

Os lucros da Mota/Engil, entre Janeiro e Setembro, caíram 2,2% para 14,8 milhões de euros, enquanto as vendas registaram um aumento de 6,22%, para os 679,2 milhões de euros, revelou o mesmo documento.

A construtora nacional refere ainda que «as empresas da área internacional foram favoravelmente influenciadas pela estabilização economico-social de Angola», nos outros mercados do grupo, «nomeadamente no Perú e Europa Central, o terceiro trimestre, constituiu o melhor período de 2002».

A construção em Portugal contribuiu com cerca de 63%, para o volume total de negócio, enquanto a área internacional e os outros negócios representaram 19%.

A Mota/Engil encerrou hoje inalterada nos 1,28 euros.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias