Banca & Finanças Mulheres no Barclays recebem metade em relação aos homens

Mulheres no Barclays recebem metade em relação aos homens

Num relatório anual divulgado pelo Barclays, as disparidades de rendimentos de género são vincadas. As mulheres recebem 50% menos do que os homens.
Mulheres no Barclays recebem metade em relação aos homens
Bloomberg
Raquel Murgeira 22 de fevereiro de 2018 às 17:35

Os rendimentos das mulheres que trabalham nA unidade de banca de investimento do Barclays representam cerca de metade dos rendimentos dos homens, um cenário que é revelador dos desequilíbrios de género no sector e confirmam o papel dominante dos homens em cargos de topo.

A disparidade de rendimentos entre géneros aumenta para 79% quando analisado o pagamento de prémios nas unidades internacionais. Já no Reino Unido, as mulheres recebem 26% menos do que os homens em termos de salário. Se falarmos em prémios a diferença aumenta para os 60%, de acordo com dados revelados pelo próprio banco num relatório anual divulgado esta quinta-feira, 22 de Fevereiro, citado pela Bloomberg.

"Estamos empenhados em permitir que as mulheres atinjam as suas aspirações de carreira" salienta o próprio Barclays, que adianta que para este objectivo ser concretizado a instituição pretende "reduzir as disparidades salariais de género" e focar-se em "garantir que não existem preconceitos na contratação, nas promoções, no desenvolvimento e na retenção de funcionárias no Barclays".

Esta diferença de rendimentos no banco de investimento do Barclays é explicada por um número desproporcional de homens em cargos séniores no banco, existindo apenas uma mulher na comissão executiva do grupo, explica a Bloomberg.

As empresas do Reino Unido que empreguem 250 funcionários ou mais têm até 4 de Abril para revelar os rendimentos auferidos por homens e mulheres. Num universo de nove mil empresas abrangidas por esta obrigatoriedade, menos de 1.200 empresas forneceram os dados.

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Ciifrão 22.02.2018

Para funções iguais suponho o salário seja igual, o resto que a estatística mostra depende do que se quer ver, os números só por si não dizem nada.

Legru 22.02.2018

O pessoal de limpeza deve ser constituído exclusivamente por pessoal feminino. Ao criar a média salarial entre sexos, isto torna-se relevante, penso eu de que...

pub