Empresas Multinacionais adaptam-se ao "gosto" português

Multinacionais adaptam-se ao "gosto" português

Um restaurante sem sopa? Fora de questão. Pequeno-almoço sem galão? Nem pensar. Gostamos dos sabores tradicionais e nunca esquecemos as marcas de sempre.
Filipa Lino Rita Faria 27 de novembro de 2013 às 23:40

Lembra-se do Nestum de figo? Desapareceu das prateleiras dos supermercados há vários anos mas pode voltar em breve. A Nestlé tem recebido muitos pedidos para a reposição desta papa.

"A forma como os cereais são consumidos em Portugal é muito diferente dos outros mercados", diz Jorge Olalde (na foto), responsável pela área alimentar da Nestlé. "Gostam de consumir cereais em papa", explica. Daí o sucesso de marcas como Cerelac e Nestum. A linha de apoio ao cliente da empresa recebe em média 500 chamadas por dia. Uns reclamam, outros dão ideias. "Este ano lançámos dois produtos em atenção ao que o consumidor nos pediu. O chocolate Toffee Crisp e o chocolate em pó Milo", conta Jorge Olalde.

Os portugueses procuram sabores e cheiros que lhes recordem a infância. As marcas estão atentas a isso e têm voltado a colocar no mercado vários produtos. Um deles é o gelado Fizz de limão da Olá e outro a máquina de furos dos chocolates Regina, desaparecida há mais de 20 anos.

 

"Os portugueses gostam das marcas tradicionais e estão a regressar às origens", explica Jorge Henriques, Presidente da Federação das Indústrias Portuguesas Agro-alimentares. Isso justifica a procura crescente por produtos nacionais.

Uma tendência que obrigou marcas como a McDonald’s a adaptarem-se. John Alves (na foto), director de Marketing e Comunicação da cadeia de restauração diz que os portugueses têm gostos e hábitos de alimentação diferentes. Não dispensam, por exemplo, a sopa. Por isso só em Portugal é que a McDonald’s tem sopa todo o ano. Além disso foram lançados vários produtos com ingredientes genuinamente nacionais - a McBifana e o McLusitano (com queijo da ilha e bolo do caco). "Poucos mercados apreciam o sabor do alho como nós em Portugal", refere aquele responsável.

"Sai uma bica e um galão"

As marcas procuram adaptar-se não só às preferências de sabores e texturas, mas também aos hábitos dos consumidores. E temos um bem português: o café. "Logo em 1994 começámos por ter o café expresso na nossa oferta porque sabíamos que o português gosta de um café diferente do americano", explica John Alves. Em 2008 introduziram o conceito de McCafé que, em Portugal, incluiu produtos de pastelaria muito "nossos" como o bolo de bolacha.

Tão português como a bica é o galão. Esta presença assídua nas mesas de pequeno-almoço é um dos exemplos de produtos que a Nestlé desenvolveu especificamente para o mercado nacional, tal como o leite condensado cozido. "Em Portugal há uma sobremesa muito local que é a baba de camelo, e por isso desenvolvemos um leite condensado cozido para facilitar a elaboração", refere o responsável pela área alimentar da Nestlé. Com ou sem café, as bebidas solúveis também são muito próprias do mercado nacional.

No que toca aos sabores, o morango, o caramelo e a bolacha estão entre os mais populares. "Em Portugal, tudo o que leve caramelo tem um grande sucesso", nota Jorge Olalde. Tal como o sabor a bolacha Maria, que levou a Nestlé a desenvolver uma versão dos cereais Estrelistas com o sabor desta icónica bolacha.

 
Adaptação foi da sopa à sobremesa

Se um americano entrar num McDonald's em Portugal vai notar a diferença. É possível comer uma refeição completa ao gosto português. Desde logo a sopa de legumes, depois uma bifana e para terminar uma maçã de Alcobaça em fatias ou um sundae de ananás dos Açores. Não pode sair sem um café expresso e um pastel de nata.

 

John Alves, director de marketing e comunicação da McDonald's diz que os consumidores estão a pedir os sabores nacionais reinterpretados. Querem viver a "experiência" McDonald's mas com um toque português.

 

 
"Exportamos Nestum para onde há um português"

Há 90 anos em Portugal a Nestlé diz ser a multinacional mais portuguesa. Vários produtos nasceram nas fábricas nacionais do grupo, como as papas Nestum. Jorge Olalde diz que a grande particularidade é que "85% das vendas da Nestlé em Portugal são através de marcas e produtos portugueses. Isto nas multinacionais não é muito habitual".

 

Os consumidores têm pedido a reposição de produtos que saíram do mercado, como o chocolate em pó Milo e o Toffee Crisp. 

 

 
O que os portugueses mais gostam

As multinacionais já identificaram aquilo que nos distingue de outros mercados.

 

Morango é o sabor preferido dos portugueses nos produtos lácteos

Nos iogurtes e nos gelados, o morango é o sabor de eleição dos consumidores portugueses. Em Espanha, por exemplo, é o limão. "Os consumidores portugueses preferem os iogurtes líquidos em detrimento dos sólidos", refere Cyrille Auguste, director-geral da Danone Portugal. "Portugal é o maior consumidor de iogurtes líquidos da Europa".

 

Café curto mas forte distingue-nos de outros mercados

Os portugueses são consumidores de café exigentes. Gostam dele curto e forte, o que significa que tem de ter uma percentagem elevada do tipo arábica. A marca Buondi foi desenvolvida em Portugal e hoje é a marca internacional de café da Nestlé. "Os cafés produzidos em Portugal são os de maior qualidade do grupo", diz Jorge Olalde, responsável pela área alimentar. 

 

Caramelo é sucesso garantido nas sobremesas

Chocolates, gelados, bolos...qualquer sobremesa tem sucesso em Portugal se tiver caramelo. Daí que uma das sobremesas nacionais preferidas seja a Baba de Camelo. Foi a pensar nisso que a Nestlé lançou um produto só para o mercado português - leite condensado cozido.

 

Pão é companheiro de todas as refeições

O pão é, sem dúvida, um dos alimentos base da alimentação portuguesa, e está presente em vários pratos da nossa gastronomia. É tão apreciado que o pão da McBifana, feito por um fornecedor nacional, já está a ser testado em outros mercados europeus para menus de pequeno-almoço.

 

Peixe é inteiro ou em posta, em qualquer altura do ano

Da sardinha ao bacalhau, os portugueses não dispensam o peixe à mesa. E é por isso que os produtos transformados, como os douradinhos, não têm uma grande adesão na McDonald's Portugal. "O McFish e os douradinhos não estão no ranking dos mais vendidos, enquanto nos Estados Unidos o McFish é um produto de grande sucesso", explica John Alves.

 

Tomate é o ingrediente base da cozinha mediterrânica

O que seria da cozinha portuguesa sem o tomate? De "braço dado" com o azeite e a cebola dão-nos o sabor típicamente português, tanto em pratos de carne como de peixe. Os portugueses estão mais exigentes com aquilo que comem. Apesar de terem menos dinheiro procuram comida saudável, o que inclui não só legumes mas também fruta.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI