Tecnologias Netflix supera pela primeira vez os 100 mil milhões de dólares de capitalização bolsista

Netflix supera pela primeira vez os 100 mil milhões de dólares de capitalização bolsista

A plataforma de televisão Netflix fechou o quarto trimestre fiscal com 8,33 milhões de novos subscritores, dois milhões acima do que era esperado pelo consenso em Wall Street. Resultado: já vale mais de 100 mil milhões de dólares em bolsa.
Netflix supera pela primeira vez os 100 mil milhões de dólares de capitalização bolsista
DR
Carla Pedro 22 de janeiro de 2018 às 22:09

A Netflix viu engrossar a sua carteira de clientes em 8,33 milhões de pessoas no último trimestre de 2017, superando em dois milhões as estimativas dos analistas. 

Este anúncio deixou os investidores eufóricos, com as acções da Netflix a dispararem 8,41% para um máximo histórico de 246,72 dólares na negociação fora do horário regular na bolsa de Nova Iorque – atingindo assim uma capitalização bolsista superior a 100 mil milhões de dólares pela primeira vez na sua história.

As tecnologias foram o sector que mais impulsionou as bolsas norte-americanas no ano passado e a Netflix não foi excepção. Depois de uma valorização de 53% em 2017, no acumulado deste ano segue a ganhar 18%.

 

"Depois de ter conseguido mais de metade de todas as famílias com banda larga nos EUA, a Netflix está agora a criar a sua base de clientes em 190 países e os investidores antevêem que os milhares de milhões de dólares gastos em investimentos possam começar em breve a traduzir-se em lucros constantes", salienta a Reuters.

 

A Netflix conquistou 6,36 milhões de subscritores nos mercados internacionais entre Outubro e Dezembro passado, período em que lançou novas temporadas de séries bastante aclamadas, como "Stranger Things" e "The Crown", além do filme de acção "Bright". Esse número ficou, assim, acima da expectativa de Wall Street, que era de 5,1 milhões de novos clientes, de acordo com os dados da FactSet.

A par com 1,98 milhões de novos clientes nos EUA, a Netflix terminou o ano com 117,58 milhões de subscritores em todo o mundo.

 

A empresa anunciou que pretende gastar até oito mil milhões de dólares este ano em séries de TV e filmes para combater a Disney, a Amazon.com e a sua rival Hulu no streaming, bem como outros concorrentes locais que estão a entrar no mercado do vídeo online, refere a Reuters.

 

Em 2017, a Netflix registou o seu primeiro ano completo de lucros nos mercados internacionais.

 

No trimestre terminado em Dezembro, a empresa reportou um lucro por acção de 41 cêntimos, em linha com as expectativas dos analistas inquiridos pela Thomson Reuters.

 

Já as receitas ascenderam, no mesmo período, a 3.286 mil milhões de dólares, igualmente em linha com as projecções.

 

A Netflix disse esperar conquistar 6,35 milhões de novos clientes no primeiro trimestre deste ano, superando assim a estimativa de 5,01 milhões apontada pela FactSet.



(notícia actualizada às 00:29 de 23 de Janeiro)