Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Novo homem-forte da Volkswagen é conhecido esta sexta-feira

Matthias Mueller, actual CEO da Porsche, é apontado como o mais provável sucessor de Martin Winterkorn, que se demitiu da liderança da Volkswagen esta quarta-feira.

Reuters
Rita Faria afaria@negocios.pt 25 de Setembro de 2015 às 10:18
  • Assine já 1€/1 mês
  • 3
  • ...

Esta sexta-feira, 25 de Setembro, é o dia D para o futuro da Volkswagen. Ou o primeiro dia do resto da sua vida. Depois do escândalo que abalou a empresa, a fabricante alemã de automóveis vai eleger o seu novo CEO e, previsivelmente, anunciar a saída de altos executivos da empresa, num esforço para reparar a imagem manchada pelos testes de emissões fraudulentos.

Matthias Mueller, actual CEO da Porsche (na foto à esquerda junto ao antigo CEO da VW), é apontado como o mais provável sucessor de Martin Winterkorn, que se demitiu da liderança da Volkswagen esta quarta-feira, depois de desvendado o caso da manipulação dos gases poluentes em motores diesel.

O conselho de supervisão da empresa alemã, composto por 20 pessoas, reúne-se esta sexta-feira para votar a nomeação Mueller, segundo fonte próxima da empresa, citada pela Bloomberg. O CEO da Porsche, de 62 anos, trabalha no grupo há quatro décadas e conta com o apoio da família que controla a Volkswagen e dos líderes sindicais mais influentes da construtora automóvel.


O director de desenvolvimento da Audi, Ulrich Hackenberg, e o director de desenvolvimento da Porsche, Wolfgang Hatz, estarão entre os responsáveis que devem abandonar os seus cargos na empresa, segundo fontes citadas pela agência noticiosa. Hackenberg, um homem de confiança de Winterkorn, foi anteriormente responsável pelo desenvolvimento da marca Volkswagen.

A Standard & Poor’s anunciou, na quinta-feira, que estava a considerar cortar o rating da Volkswagen "em um ou mais níveis", e a Moody’s reduziu o ‘outlook’ da empresa alemã para "negativo". Também a Fitch já havia anunciado, na quarta-feira, que estava a avaliar uma descida da classificação.

"Há danos reputacionais, não sabemos exactamente como os consumidores vão reagir, vai perder-se a confiança", referiu Emmanuel Bulle, director sénior da Fitch, em entrevista à Bloomberg TV.

Segundo a Brand Finance, a marca Volkswagen, avaliada em 31 mil milhões de dólares, poderá perder cerca de um terço do seu valor.

No início desta semana, Volkswagen admitiu ter instalado um "dispositivo manipulador" que permitia adulterar os resultados dos testes de emissões em laboratório. Em contexto de estrada, os veículos com motores diesel poderiam produzir até 40 vezes mais emissões ao permitido por lei. Ao todo, terão sido 11 milhões de veículos onde foi instalada esta tecnologia.

Esta sexta-feira, a empresa alemã vai publicar uma lista com os veículos afectados pela manipulação de gases poluentes em motores diesel.   

Ver comentários
Saber mais Matthias Mueller Porsche Martin Winterkorn Volkswagen Audi Ulrich Hackenberg automóvel indústria metalomecânica e engenharia economia negócios e finanças
Outras Notícias