Banca & Finanças Nuno Amado não vê razão para fracasso das negociações com Fosun

Nuno Amado não vê razão para fracasso das negociações com Fosun

Sublinhando que o BCP já fez um trabalho "aprofundado" na sua reestruturação, o CEO do BCP declarou que as negociações com a Fosun continuam. E nem há razões para o insucesso.
Nuno Amado não vê razão para fracasso das negociações com Fosun
Miguel Baltazar/Negócios
Negócios 03 de outubro de 2016 às 13:09

Nuno Amado está em conversações exclusivas com a Fosun para o investimento no Banco Comercial Português. E, neste momento, não vê qualquer motivo para que não sejam bem-sucedidas.

 

"Espero que sejam bem-sucedidas e não vejo razões para que não o sejam. É um processo que está em curso", indicou o presidente executivo do BCP em declarações aos jornalistas em Lisboa esta segunda-feira, 3 de Outubro, segundo a Bloomberg.

Nas negociações em curso, e conforme o Negócios já noticiou, a compra de 16,7% do banco nacional será feita com um desconto de 10% a beneficiar o conglomerado chinês de Guo Guangchang.

 

Na semana passada, a administração do banco privado voltou a mandar a comissão executiva sob o comando de Nuno Amado para continuar as negociações exclusivas com o BCP enquanto tenta satisfazer as últimas condições impostas, como o aval do Banco Central Europeu ao investimento chinês.

Ao mesmo tempo, depois de uma alteração legislativa promovida pelo Governo, já pode avançar o "reverse stock split" do BCP, onde cada grupo de 75 acções do banco vai ser reunido de modo a ser reagrupado em apenas um título. 

 

Numa altura em que se fala em cortes de pessoal na banca europeia e também nos portugueses Novo Banco e CGD, Nuno Amado sublinhou que o BCP, que também já pronunciou movimentos de saída de pessoal, "fez um trabalho aprofundado na sua reestruturação e reorganização". 

As acções do BCP estão a ganhar 1,30% para 15,6 cêntimos por acção com o índice português PSI-20 a avançar 0,05%. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI