Empresas Nutella engorda dividendos da família mais rica de Itália

Nutella engorda dividendos da família mais rica de Itália

A vida não é nada amarga para a família Ferrero.
Nutella engorda dividendos da família mais rica de Itália
Bloomberg
Bloomberg 26 de janeiro de 2020 às 16:00

A dinastia italiana que controla a marca Nutella deverá receber dividendos no valor de 642 milhões de euros da sua principal holding, segundo dados enviados ao mercado. A empresa registou lucros de 928,6 milhões de euros no ano fiscal encerrado em agosto, um aumento de 25% em relação aos 12 meses anteriores.

 

Foram dividendos desta magnitude que ajudaram a tornar os Ferrero a 25.ª família mais rica do mundo, de acordo com o Índice de Multimilionários da Bloomberg. O património das famílias multimilionárias, como os Walton, Koch e Wertheimer, disparou na última década. Durante esse período, os Ferrero aprovaram dividendos no valor de mais de dois mil milhões de euros.

 

Os lucros da empresa operacional da família Ferrero quase duplicaram desde 2008. A companhia iniciou uma onda de investimentos para aumentar a sua presença nos EUA e ampliar a gama de produtos. Em 2018, a Ferrero comprou a divisão de doçaria da Nestlé nos EUA por 2,8 mil milhões de dólares e concluiu um acordo de 1,3 mil milhões no ano passado para comprar as marcas de bolachas e biscoitos da Kellogg, como a Keebler e a Famous Amos.

 

Os Ferrero administram seus recursos através do "family office" (gestora de património) Fedesa, com sede no Mónaco, que investe em ações, crédito, private equity, capital de risco e hedge funds, segundo os perfis dos seus funcionários no LinkedIn. O Fedesa também tem uma filial em Singapura.

 

Além disso, a família possui uma empresa de investimentos no Luxemburgo, a Teseo Capital, que gere ativos alternativos e agronegócios.

 

A fortuna dos Ferrero começou com uma pastelaria familiar no norte da Itália que usava avelãs para compensar a oferta limitada do cacau. O negócio expandiu-se para uma confeitaria, abrindo unidades de produção e sucursais fora do país após a Segunda Guerra Mundial.

 

A empresa lançou as marcas Nutella e chocolate Kinder na década de 1960 e depois expandiu-se com produtos como os rebuçados de menta Tic Tac e o chocolate Ferrero Rocher.

 

O negócio está avaliado em 32,4 mil milhões de dólares, segundo o índice da Bloomberg. Os membros da família são os donos, embora não se saiba a dimensão das participações individuais.

 

 

Giovanni Ferrero – neto do fundador Pietro – possui uma posição maioritária na holding, onde é presidente do conselho de administração. Giovanni, de 55 anos, passou a juventude na Bélgica e gosta de escrever nas horas vagas, como livros sobre negócios e sobre África, de acordo com a Fundação Nacional Italo-Americana.

 

Claudia Millo, porta-voz dos Ferrero, não respondeu ao email da Bloomberg a solicitar um comentário.
 

(Texto original: Italy’s Richest Family Gets $714 Million From Nutella Maker)




Marketing Automation certified by E-GOI