Tecnologias O regresso do Matrix e as novas tendências da feira de Barcelona

O regresso do Matrix e as novas tendências da feira de Barcelona

Os novos membros da família Galaxy, o novo modelo Xperia e o regresso do telemóvel do Matrix estiveram em destaque no primeiro dia do Congresso Mundial de Comunicações Móveis, que contou a visita da realiza espanhola. Mas foram as siglas 5G e IoT que reinaram na feira.
Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters Reuters
Sara Ribeiro 26 de fevereiro de 2018 às 18:20

O Mobile World Congress (Congresso Mundial de Comunicações Móveis ou MWC) arrancou na segunda-feira, 26 de Fevereiro, às 9:00. Cá fora, milhares de pessoas já estavam na fila, à espera que abrissem as portas da maior feira de comunicações móveis que decorre anualmente em Barcelona para ficarem a par das futuras tendências que prometem agitar o sector.

 

A entrada dos visitantes, que este ano ao longo dos quatro dias devem superar os 100 mil, decorreu de forma tranquila e rápida. E, num instante, milhares de participantes deslocaram-se ao pavilhão 3 que agrupa os stands das gigantes do sector, entre as quais a Vodafone, Huawei, Sansumg, LG, Cisco ou Intel e que é sempre dos mais concorridos.

 

No primeiro dia do evento, como é hábito, os visitantes apressam-se a visitar os espaços das principais fabricantes de smartphones, que aproveitam o palco em Barcelona para lançar novos modelos, para experimentar os novos equipamentos. São exemplos os Galaxy S9 e S9Plus da Samsung, o portátil Huawei MateBook X Pro ou os novos telemóveis Xperia da Sony.

 

A Nokia também aproveitou a feira para lançar novos smartphones (como o Sirocco e os Nokia 7Plus, 6 e 1), mas também para anunciar o regresso de outro telemóvel icónico da marca: o 8810. Depois de no ano passado o anúncio do regresso do 3310 ter sido um dos protagonistas da feira, este ano a marca decidiu apresentar uma reedição do telemóvel que ficou conhecido nos anos 90 com o filme Matrix.

 

Mas a presença da Nokia na feira não fica por aqui. O stand da empresa foi transformado numa autêntica cidade. Com edifícios em papel quase de tamanho real, vídeos que simulam a agitação dos transportes públicos e os corredores transformados em estradas, que incluem passadeiras para os peões. O objectivo da empresa é demonstrar soluções que tem desenvolvido para cidades inteligentes através da internet das coisas (IoT na sigla em inglês). Uma sigla, que a par do 5G, domina a feira de Barcelona.

 

Vodafone, Telefónica, Orange ou Intel são apenas algumas das centenas de empresas que este ano decidiram ocupar os seus stands com demonstrações das soluções que estão a desenvolver na área do IoT e que vão ganhar novos contornos com a implementação do 5G que vai permitir velocidades mais rápidas. E nem o rei de Espanha escondeu a curiosidade por conhecer a tecnologia do futuro. 

 

Durante a sua visita à feira, que este ano foi acompanhada por algumas manifestações pró-independência da Catalunha em algumas zonas da cidades, Felipe VI quis conhecer também outras soluções que as operadoras estão a desenvolver, nomeadamente na área da saúde. A Vodafone, por exemplo, mostrou ao monarca algumas aplicações móveis que tem para auxiliar pessoas cegas ou com deficiência auditiva.

 

Apesar do 5G e IoT reinarem, ao longo dos oito pavilhões é visível a continua aposta das empresas em realidade virtual e inteligência artificial, nomeadamente através de soluções de BOTS – software que simula acções humanas. Bem como de soluções para a área de saúde. E neste campo há algumas fora do normal, como o espelho desenvolvido pela Infinion que reflecte informações do batimento cardíaco. 

As estrelas da feira

Apesar do primeiro dia do MWC ficar sempre marcado pelo lançamento de novos equipamentos móveis, a grande aposta da larga maioria dos 2.300 expositores este ano passa pelo 5G e pela internet das coisas.

IoT
A internet das coisas tem estado no topo dos investimento das tecnológicas e operadoras de telecomunicações. Desde controlar todos os dispositivos em casa através do smartphone, passando por soluções para carros autónomos são várias as demonstrações neste campo.

5G
A quinta geração de internet móvel (5G) vai permitir ter velocidades mais rápidas e menor latencia – período de espera entre dados. O que vai acelerar a integração em rede de equipamentos e sensores (IoT). A implementação do 5G na Europa não deve decorrer antes de 2020, mas todas as operadoras já estão a trabalhar no seu desenvolvimento e a avançar com testes.

Cidades Inteligentes
Dentro do universo IoT, aliado à expansão do 5G, as soluções para as cidades inteligentes – como controlar a electricidade de forma mais eficiente ou, através de sensores, saber quando os caixotes do lixo estão cheios - lideram as demonstrações das empresas.

Inteligência artificial
Depois da forte aposta em realidade aumentada, as tecnológicas estão a dar um passo à frente e a desenvolver  tecnologia de inteligência artificial. Nesta área, os BOTS – software que simula acções humanas – dominam as soluções propostas pelas empresas presentes na feira de Barcelona que decorre até 1 de Março.




pub