Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Oi quase duplica lucros até Setembro

Participada da PT no Brasil aumentou a receita em termos homólogos num trimestre, pela primeira vez em dois anos.

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 14 de Novembro de 2012 às 08:21
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Oi, empresa de telecomunicações brasileira detida em mais de 20% pela Portugal Telecom, anunciou hoje que obteve resultados líquidos de 724 milhões de reais (275 milhões de euros) nos primeiros nove meses do ano, o que representa um aumento de 88%.

Na apresentação a analistas a empresa assinala que excluindo os efeitos negativos da amortização da mais-valia com a aquisição da BRT, os lucros teriam ascendido a 1,378 mil milhões de reais (527 milhões de euros).

Tendo em conta apenas o terceiro trimestre os lucros totalizaram 315 milhões de reais (120 milhões de euros), contra 64 milhões de reais (25 milhões de euros) no período homólogo.

No terceiro trimestre a Oi conseguiu, pela primeira vez em dois anos, aumentar a receita em termos homólogos, depois de dois anos consecutivos de queda. As receitas subiram 1,5% (o último trimestre positivo tinha sido entre Abril e Junho de 2010), um comportamento que a companhia atribuiu aos resultados do plano estratégico que foi delineado para o período 2012-2015.

O EBITDA apresenta ainda evolução negativa, com uma queda de 11,4% para 2,18 mil milhões de reais no terceiro trimestre. A margem EBITDA ficou nos 31%, igual ao trimestre anterior mas 4,4 pontos percentuais abaixo do período homólogo.

A OI atingiu um total de 73,3 milhões de serviços vendidos, o que representa um crescimento de 1,3% face ao trimestre anterior e de 9,2% face ao período homólogo.

“Seguimos executando de maneira efectiva nossa estratégia, visando a geração de crescimento rentável e sustentável, garantindo a entrega de serviços de alta qualidade para a nossa base de clientes em expansão”, afirmou em comunicado Francisco Valim, CEO da Oi.

Apesar de ter revisto em baixa as metas de receitas com vendas de telemóveis, uma vez que o peso dos clientes pós pagos é maior, a OI mantém os objectivos de receitas totais até fnal do ano. “Continuo confiante que as metas traçadas no início do ano serão atingidas, por meio da evolução operacional e financeira constante e gradual que vem sendo apresentada trimestre a trimestre”, acrescentou o CEO da Oi.

A dívida líquida aumentou 4% no trimestre e 52% face ao período homólogo, totalizando 24,4 mil milhões de reais (9,3 mil milhões de euros).

Ver comentários
Saber mais Oi
Outras Notícias