Energia Oleoduto para abastecer aeroporto de Lisboa pode ser feito por empresa da Galp

Oleoduto para abastecer aeroporto de Lisboa pode ser feito por empresa da Galp

O ministro do Ambiente e da Transição Energética disse hoje já ter o parecer jurídico que diz que o novo oleoduto para abastecer o Aeroporto Humberto Delgado "pode mesmo ser feito pela CLC", controlada pela Galp.
Oleoduto para abastecer aeroporto de Lisboa pode ser feito por empresa da Galp
João Relvas
Lusa 14 de junho de 2019 às 14:31

Em declarações aos jornalistas, à margem do encerramento do Fórum de Energia em África, João Pedro Matos Fernandes esclareceu que já tem o "parecer jurídico feito pelas entidades públicas do Governo que confirma que esta é uma atividade de transporte de combustível", podendo assim ser feita pela CLC (Companhia Logística de Combustíveis).

 

"Estão hoje também do nosso lado abertas as condições para começar a negociar com a CLC, se não acontecer na próxima semana, acontece na outra de certeza", acrescentou o governante com a pasta do Ambiente.

 

Em 29 de maio, Matos Fernandes anunciou que estava a ser avaliada juridicamente a candidatura por parte da CLC, controlada pela Galp, que é a empresa responsável pela exploração do oleoduto entre Sines e Aveiras de Cima e também pela armazenagem e expedição de combustíveis na instalação de Aveiras de Cima.

 

Se a atividade fosse encarada como uma atividade de transporte, abria-se a possibilidade de negociar diretamente com este interessado. Caso fosse entendida juridicamente como atividade de distribuição, teria de se avançar com um concurso público.

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI