Media Ongoing mandata BESI para vender Diário Económico

Ongoing mandata BESI para vender Diário Económico

O grupo liderado por Nuno Vasconcellos mandatou o BES Investimento (BESI) para encontrar interessados no Diário Económico e no seu canal de televisão, avança o Expresso. O jornal tem uma dívida de 30 milhões de euros.
Ongoing mandata BESI para vender Diário Económico
Pedro Elias/Jornal de Negócios
Negócios 09 de agosto de 2015 às 18:33

A Ongoing quer vender o Diário Económico (DE) e a Económico TV (ETV), tendo para isso mandatado formalmente o BESI, segundo o jornal Expresso. Os potenciais interessados referem ainda ao mesmo jornal que é difícil encontrar um racional para a compra. O DE tem um passivo de 30 milhões de euros, perdas mensais de exploração de 200 mil euros e enfrenta problemas de tesouraria.

"O processo já foi desencadeado em Julho e já deu origem ao envio de um primeiro dossier a potenciais investidores, com alguns dados sobre a operação da empresa que detém estes activos – a S.T. & S.F. – e os moldes gerais em que poderia avançar a operação", sublinha o mesmo jornal.


No passado dia 27 de Julho, o Correio da Manhã já avançava também que têm existido contactos para alienar o jornal Diário Económico, assim como o canal de televisão ETV. Isto no mesmo dia em que noticiou que a Ongoing prosseguia o processo de corte de custos, desta vez colocando à venda o edifício-sede, em Lisboa, e esperando angariar entre 7 a 8 milhões de euros com a operação.


No início de 2014, recorde-se, a Ongoing vendeu a participação de 23% que detinha na Impresa, dona da SIC e do Expresso, por 50 milhões. "De referir ainda que no Brasil, e depois de em 2012 ter deixado de publicar o desportivo Marca, encerrou este ano a edição em papel do Brasil Económico. Já no portal IG, o grupo fez duas reestruturações, que originaram o despedimento de 300 pessoas", sublinhava então o CM, recordando que a Ongoing é das empresas que mais sofreram com a crise da Portugal Telecom, já que tinha uma posição accionista de 10,05%.


Na edição deste sábado, o Expresso refere que fonte do conselho de redacção do Diário Económico confirmou que o director do jornal, Raul Vaz, revelou esta semana aos jornalistas que o processo de venda está em curso, no âmbito da reestruturação do grupo Ongoing.

O semanário sublinha ainda que entre os vários grupos de media e investidores contactados pelo BESI, "os que terão manifestado maior interesse foram três de origem angolana: o dono do Sol e do i, Álvaro Sobrinho; um dos novos donos do DN, JN e TSF, António Mosquito; e Isabel dos Santos, que, depois de investir na banca, energia e telecomunicações, está a estudar um possível reforço da sua presença na área dos media em Portugal". 


No entanto, apenas um dos três interessados mostrou intenção de avançar para a fase seguinte do processo, que é o levantamento do caderno de encargos, diz o Expresso, salientando a difícil situação financeira do Diário Económico, que tem um passivo próximo dos 30 milhões de euros.


Ongoing em PER?


O semanário destaca ainda, numa outra notícia, que a Ongoing está em colapso iminente e que o BCP poderá executar garantias sobre a empresa (cuja dívida para com o banco liderado por Nuno Amado ascende a mais de 230 milhões de euros). "A execução da dívida [da Ongoing] por parte do BCP está por um fio", escreve o Expresso.


Ao que o jornal apurou, a Ongoing está a avançar com um Processo Especial de Revitalização (PER), um projecto de recuperação de devedores em situação económica difícil, em que é apoiado pelo Novo Banco, onde a empresa da família de Nuno Vasconcellos tem ainda empréstimos para pagar.


"A decisão é consensual e tudo aponta para que o BCP esteja receptivo ao PER. (…) O BCP está, porém, decidido a exercer as garantias que tem, com PER ou sem PER", avança o Expresso. Ainda de acordo com o jornal, existem garantias pessoais de Nuno Vasconcellos.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI