Empresas Orey passa de prejuízos a lucros de 269 mil euros no semestre

Orey passa de prejuízos a lucros de 269 mil euros no semestre

A desvalorização ocorrida no kwanza face ao euro, superior a 38%, teve um impacto na redução das receitas operacionais no primeiro semestre de 2019 face aos primeiros seis meses de 2018.
Orey passa de prejuízos a lucros de 269 mil euros no semestre
Miguel Baltazar
Carla Pedro 08 de novembro de 2019 às 00:42

A Sociedade Comercial Orey Antunes fechou o primeiro semestre do ano com um resultado líquido de 269 mil euros, o que compara com prejuízos de 3,41 milhões de euros no mesmo período de 2018.

 

O resultado líquido das unidades em continuação (488 mil euros de lucro, contra perdas de 422 mil euros um ano antes) "beneficiou do ganho de justo valor da dívida contratada pela Lynx em março de 2019 no montante de 1,41 milhões de euros. "Este ganho será integrado ao longo da vida do financiamento (sete anos) nos custos financeiros como componente de custo amortizado, explica a Orey no seu relatório e contas divulgado esta noite junto da CMVM.

 

Já as receitas operacionais ascenderam a 34,2 milhões de euros, uma quebra de 3,5% face aos 35,4 milhões do período homólogo do ano passado.

 

A cotada liderada por Duarte D’Orey (na foto) diz que a queda das receitas operacionais "é fruto, essencialmente, do abrandamento da atividade relacionada com os transportes e logística no mercado angolano e, em específico, da ausência de operações de projetos especiais relevantes".

 

"A desvalorização ocorrida no kwanza face ao euro, superior a 38%, teve também um impacto na redução das receitas operacionais no primeiro semestre de 2019 face aos primeiros seis meses de 2018", sublinha.

 

No segmento de transportes e logística na Península Ibérica verificou-se um incremento nas receitas operacionais de 557 mil euros. As representações técnicas também incrementaram as suas vendas e prestações de serviços em 854 mil euros, em resultado do desenvolvimento de projetos na área petroquímica em Moçambique, projeto este que decorrerá até ao final do primeiro semestre de 2020.

 

Apesar do decréscimo das receitas foi possível minimizar o impacto no EBITDA operacional, tendo os gastos operacionais decrescido 6,3% para 5,9 milhões de euros em resultado da redução dos gastos com pessoal, refere a empresa.

 

O EBITDA operacional foi positivo em 1,09 milhões de euros no período em análise, com todas as unidades de negócio a contribuírem positivamente.

 

Já o O EBITDA foi de 638 mil euros, uma redução de 60,7% face ao período de janeiro a junho de 2018.

 

O relatório aponta ainda que o saldo líquido entre ativos e passivos classificados como detidos para venda apresenta um saldo passivo (valor negativo) no valor de 3,39 milhões de euros. "Tal permite ao Grupo Orey olhar para as suas demonstrações financeiras, nomeadamente na sua posição financeira, de uma forma conservadora, dado que estas rubricas de balanço refletem na prática a constituição de uma provisão deste valor para assegurar a descontinuação destes ativos".

 

A empresa salienta que "2019 é um ano em que a Orey pretende concluir o processo de reestruturação que começou em 2016 e concentrar os seus recursos e esforços no sector dos transportes e logística" com dois grandes objetivos.

 

Um desses objetivos é o de crescimento de receitas por via de entrada em novos segmentos ou mercados geográficos, e o outro prende-se com a continuação da melhoria da rentabilidade, através de um aumento da digitalização do negócio e da redução de custos operacionais, "sobretudo no negócio na Península Ibérica onde o ambiente competitivo é cada vez mais exigente".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI