Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Pais do Amaral pode vender 33% da Media Capital a partir de hoje

A Prisa, a quem Pais do Amaral poderá vender 33% da Media Capital a partir de hoje, anunciou que os lucros dos primeiros nove meses do ano subiram 25%, devido a um aumento das receitas de publicidade e ao crescimento da unidade da publicação de livros.

A partir de hoje, Miguel Pais do Amaral já pode vender 33% da Media Capital ao grupo espanhol Prisa. Completam-se os três meses acordados entre a Vertix, liderada por Pais do Amaral, e a Prisa, para o exercício do direito de preferência sobre a venda de 100% da empresa de Pais do Amaral, que controla praticamente 33% da Media Capital.

Com o exercício da opção de venda, a Prisa pagará a quantia de 189 milhões de euros, valor sujeito a ajustamento caso se verifiquem desvios nos montantes da dívida líquida da Vertix.

A Prisa entregará ainda 24% da Prisa Divisón Internacional, filial da empresa espanhola que agrupa os investimentos do grupo nos meios de comunicação internacionais.

Como o Jornal de Negócios já noticiou, a Prisa deverá exercer a opção nos próximos dias. No entanto, este negócio tem três meses para se concretizar, até ao dia 21 de Janeiro.

Numa segunda fase, quando a Prisa já deter 33% da Media Capital, a empresa espanhola atribuirá a Miguel Pais do Amaral e aos accionistas de referência do grupo de «media» português uma opção de venda de 12% a 13,3% do capital social da Media Capital.

Esta segunda fase tem um prazo que se poderá estender até Março de 2008, com um montante que poderá ascender a 71,3 milhões de euros (se a Prisa comprar mais 12%) ou de 79,1 milhões de euros (se comprar 13,3%.

Contactados pelo Jornal de Negócios, tanto Miguel Pais do Amaral como os responsáveis do maior grupo de «media» espanhol, se recusaram a fazer qualquer comentário. «Até que se concretize o acordo, não vamos fazer qualquer declaração».

«Mas estaremos disponíveis para qualquer esclarecimento assim que o acordo se concretizar», afirmou fonte oficial da Prisa.

Outras Notícias
Publicidade
C•Studio