Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Patrocínio do Euro2004 aumenta quota da Galp Energia

A Galp Energia tornou-se o segundo patrocinador oficial do Euro2004 com um acordo de exclusividade para o abastecimento de combustível à organização e a venda de bilhetes nos postos. Com esta colaboração, a Galp espera aumentar a quota.

Negócios negocios@negocios.pt 17 de Fevereiro de 2003 às 14:32
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Galp Energia tornou-se, através da assinatura de um acordo, o segundo patrocinador oficial do Euro2004 que prevê a exclusividade de abastecimento de combustível a veículos da organização, além da venda de bilhetes nos postos.

Com esta colaboração, a Galp espera aumentar a quota de mercado, disse António Mexia, presidente executivo da empresa nacional.

Depois dos CTT-Correios de Portugal, a Galp Energia é a segunda das seis empresas nacionais que patrocinarão oficialmente o Campeonato Europeu de Futebol que se realizará em Portugal, no próximo ano.

Gilberto Madaíl, presidente da Sociedade Euro 2004 e da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), acredita que os restantes quatro acordos serão concretizados «até ao Verão».

«Temos algumas empresas com quem estamos a negociar», avançou Madaíl, não querendo especificar nomes antes da assinatura dos acordos. Segundo alguma imprensa, empresas dos sectores da banca, pasta e papel e telecomunicações estarão a posicionar-se para patrocinar o evento futebolístico, algo que o responsável se escusou a confirmar.

Estes acordos «visam aproveitar a visibilidade das grandes empresas portuguesas para promover o Euro2004», confessou Madail.

A Galp Energia pretende, nesse âmbito, «começar ainda este ano a fazer a promoção do Euro2004 nos postos de combustível» em Portugal e Espanha, revelou Mexia, no final da assinatura do acordo de patrocinador oficial do Euro2004.

O «investimento é rentável», assegurou o presidente executivo da petrolífera e empresa de gás natural nacional, escusando-se a avançar valores do contrato, referindo que uma parte constará de uma contrapartida monetária enquanto a outra constituirá um pagamento «em espécie».

Para António Mexia, «os números são a coisa menos importante».

Todas as deslocações da organização do Euro2004 serão asseguradas com combustível Galp Energia, referenciou a mesma fonte. O jornal «Expresso» noticiou que a organização deverá gastar até 1,5 milhões de euros em combustível por ocasião do evento.

A venda de bilhetes nos postos vai atrair a alavancagem das receitas dos combustíveis, prevê Mexia.

«A ideia é que consigamos promoção e vender bilhetes nos postos» dos 31 jogos de futebol a decorrer no Campeonato Europeu, avançou a mesma fonte.

A associação da Galp Energia ao futebol não é novidade. A empresa nacional mantém os direitos sobre a imagem do jogador nacional Luís Figo e patrocina a Super Liga e a Selecção Nacional.

«O impacto nas vendas do patrocínio do jogo Portugal /Brasil em 2002 foi maior do que qualquer outra campanha», disse António Mexia, acrescentando que «o impacto do futebol (nas receitas) é muito grande». A Galp Energia tem vindo a aumentar a quota de mercado acima de 40% e o «futebol tem ajudado nessa luta», afiançou a mesma fonte.

Madaíl, que também não quis divulgar valores sobre os patrocínios, pretende que «a Galp retire desta associação os maiores frutos e deseja que a entrada de uma empresa energética seja sinónimo de uma grande energia».

O objectivo da Galp Energia é manter-se como «um jogador incontornável no mercado ibérico de petróleo e gás», sendo que, com esta colaboração, «haverá, até 2004, 200 milhões de contactos cara a cara em Portugal e Espanha sobre o evento nos postos de combustíveis», acrescentou a mesma fonte.

O secretário de Estado do Desporto, Hermínio Loureiro, também presente em conferência de imprensa para divulgação do novo patrocínio, afirmou que «o Euro2004 ultrapassa claramente os limites das questões desportivas, importando destacar que o sucesso empresarial pode estar associado ao apoio ao desporto».

Por Bárbara Leite

Ver comentários
Outras Notícias