Empresas Perdas da Cimpor multiplicam-se 75 vezes entre Janeiro e Junho

Perdas da Cimpor multiplicam-se 75 vezes entre Janeiro e Junho

A empresa liderada por Ricardo Lima agravou os prejuízos, que no primeiro semestre deste ano foram superiores a 500 milhões de euros. As receitas também caíram.
Perdas da Cimpor multiplicam-se 75 vezes entre Janeiro e Junho
Miguel Baltazar/Negócios
Carla Pedro 31 de agosto de 2016 às 20:27

O resultado líquido da Cimpor deteriorou-se nos primeiros seis meses do ano, fixando-se em 526,7 milhões de euros negativos, contra perdas de 7 milhões no período homólogo de 2015.

 

A cimenteira liderada por Ricardo Lima sublinha, no relatório e contas divulgado na CMVM, que este resultado reflecte uma imparidade não recorrente de 433 milhões de euros no goodwill do Brasil -, um menor EBITDA e um registo cambial negativo em resultados financeiros.

Por outro lado, "apesar da melhoria observada no preço médio, o volume de negócios, de 897 milhões de euros, contraiu 31% (11% excluindo impacto cambial negativo de 290 milhões de euros)", salienta o comunicado.

 

O volume de vendas de cimento e clínquer ascendeu a 12 milhões de tons no primeiro semestre. O consumo abrandou no Brasil, devido à crise política e económica, e na Argentina (na sequência do programa de ajustamento do novo governo), assistindo-se também a uma contracção nas exportações em função da descida de preços das "commodities", explica a Cimpor no documento de apresentação de contas.

Já o EBITDA (resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações, no valor de 170 milhões de euros, registou uma quebra de 39%, "apesar de as iniciativas de eficiência operacional e a menor participação no negócio de betão no Brasil mitigarem o abrandamento da actividade e a penalização cambial de 63 milhões de euros", refere a empresa.



(notícia actualizada às 21:01)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI