Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petrogal e Petrobrás arrematam sete blocos petrolíferos em terra

A Petrogal, em consórcio em partes iguais com a Petrobrás, arrematou sete blocos petrolíferos no primeiro sector terrestre em concurso no Brasil nesta manhã.

Bárbara Leite 17 de Agosto de 2004 às 17:23
  • Partilhar artigo
  • ...

A Petrogal, em consórcio em partes iguais com a Petrobrás, arrematou sete blocos petrolíferos no primeiro sector terrestre em concurso no Brasil nesta manhã.

No sector mais disputado dos três sectores que já foram a leilão, o consórcio luso-brasileiro só perdeu um dos blocos a que foi a leilão, mas ganhou os restantes sete a que se propôs apresentar oferta financeira.

No total, o consórcio pagou 4,835 milhões de reais (1,301 milhões de euros) pelos blocos garantidos na sexta ronda de licitações pelo governo brasileiro.

O consórcio acabou por arrematar o bloco POT-T355 por 85 mil reais (22,87 mil euros) na Bacia do Potiguar, no Rio Grande do Norte. As empresas venceram a disputa contra o consórcio formado pela Sinergy Group e a PortSea Oil.

A Petrogal e a Petrobrás venceram a luta contra a Aurizônia e levaram os blocos POT-T-394, por 260 mil reais (69,98 mil euros), e o POT-T-395, por 90 mil reais (24,22 mil euros), que também recebeu ofertas da Arbi Petróleo e do

consórcio formado pela Sinergy Group e pela PortSea Oil.

A participação do conteúdo nacional para esses três blocos ficou entre 80% e 100%, dependendo da actividade.

O consórcio liderado pela estatal brasileira e pela participada da Galp Energia arrematou ainda os blocos POT-T-435, POT-T-436 e POT-T-479, por 200 mil reais (53,83 mil euros) cada, além do POT-T-480, por 3,8 milhões de reais (1,022 milhões de euros). Nesses blocos, o consórcio não enfrentou concorrência.

O único bloco que o consórcio Petrogal perdeu foi o POT-T393, que foi arrematado pela Aurizônia, por 105,999 mil reais (28,53 mil euros). Esta empresa também levou os blocos POT-T-403 e POT-T-404, pelos mesmos 105,999 mil reais cada.

A Arbi Petróleo não enfrentou concorrência e levou os blocos POT-T-366 por 30 mil reais (8,075 mil euros), o POT-T-479 por 90 mil reais (24,22 mil reais) e o POT-T-485 também por 90 mil reais. Já o consórcio da Sinergy Group e da PortSea Oil ficou com o bloco POT-T-437 por 26,111 mil reais (7,02 mil euros).

Todos os blocos pertencem ao sector SPOT-T-3, da Bacia do Potiguar, considerada área madura, o terceiro sector a ser leiloado no primeiro dia de licitações. Agora decorre um intervalo para almoço.

A Petrogal avançou ao Jornal de Negócios Online que apostou neste concurso para diversificar para exploração e produção terrestre no Brasil, tendo como objectivo passar a ser a líder ou participar em partes iguais nos consórcios concorrentes. Ainda faltam mais oito sectores em terra a ser leiloados entre hoje e amanhã.

A Partex, a outra portuguesa em concurso não fez ainda nenhuma oferta nesta manhã.

*Correspondente em São Paulo

Ver comentários
Outras Notícias